POISON BOOKS - Escola Noturna (C. J. Daugherty)

Em 06 junho 2014

Autor: C. J. Daugherty
Tradutor: Rita Sussekind
Editora: Suma de Letras
Série: Sim, livro 1 (série Escola Noturna)
Temas: Jovem-Adulto, Colégios, Suspense, Outros, Mistérios
SINOPSE: Quando todos estão mentindo em quem voce confia? Quando a adolescente problemática Allie Sheridan vai presa de novo, seus pais decidem que já estão fartos. Assim, ela é despachada para a Academia Cimmeria, um colégio interno bem distante dos seus amigos londrinos. A academia é uma bela construção, cheia de adolescentes lindos e milionários do tipo que viaja de jatinho, foi criado pela babá e só faz compras nos endereços mais exclusivos.
Em Escola Noturna, primeiro volume de uma trilogia, Allie faz novas amizades e conhece Carter, um rapaz solitário com quem ela sente uma conexão imediata.
Só que seus colegas, e talvez até alguns dos professores, estão protegendo um segredo sombrio. Quando o perigo começa a rondar os muros da escola e a violência se torna realidade, Allie terá que decidir em quem confiar, se quiser descobrir o que está acontecendo.


>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“– Depressa!”

RESENHA<<<
Poderia dizer que ‘Escola Noturna’ é uma mistura de dois livros já lidos – um é a série Darke Academy e algo ligado à Sociedade Secreta [tanto a Rosa & Túmulo, quanto a do Tom Dolby]. Por isso matar o mistério que gira em torno da Escola Noturna nem é tão difícil e/ou complicado. A grande questão está em como isso é apresentado ao leitor e te falar, essa forma ficou bem a desejar.

Até de fato entramos no mistério, são páginas e mais páginas de enrolação e repetição. Isso tornou o livro bem cansativo, porque você quer descobrir que raios é tal Escola Noturna que é falada logo no início e ela nunca aprece. Em compensação, outras coisas simples e talvez até desnecessárias ficam sendo constantemente repetidas.

Os personagens têm certo charme, talvez o badboy – Carter, seja aquele que mais se destaque e nem falo porque ele é um personagem interessante não e sim porque é um badboy e a gente sempre acaba se lembrando deles. A mocinha, típica adolescente problemática que vai parar em uma escola que é ao mesmo tempo castigo/vou te transformar em alguém melhor, não me convenceu.

Temos outros personagens interessantes mal aproveitados, porque aquele clima triângulo amoroso em colégio interno cisma em aparecer. Não sou a favor de triângulos, poderiam ser quadrados, pentágonos, sei lá... mas o problema é que ficam sempre batendo na mesma tecla e com as mesmas coisas, aí quando vamos ler parece que é algo que já sabemos aonde vai dar e é isso que acontece.

O ritmo de leitura é bom, ele é bem simples. Nada elaborado ou com muito mistério. Se a autora tinha intenção de fazer isso, com certeza não alcançou esse patamar, porque quando finalmente entendemos o que de fato a Escola é; já estamos cansados da lenga-lenga.

Acredito que o próximo livro da série vai trabalhar de fato a Escola em si, já que descobrimos poucas coisas e tem todo um mistério cercando a protagonista. Vai ser o momento que as respostas das muitas questões levantadas neste volume devem começar a aparecer. E tem perguntas demais em uma história tão pouco elaborada.

Mas para se divertir, passar tempo e sei lá, ler algo sobre colégios internos no meio do nada sempre vale. A leitura é rápida e vale para aqueles momentos entre uma coisa e outra que você pensa que não tem nada de divertido na estante.

>>>Nas redes sociais há mais venenos <<<