POISON BOOKS - O Tesouro da Encantadora (Caroline Carlson)


Autor: Caroline Carlson
Tradutor: Ricardo Gouveia
Editora: Seguinte
Série: Sim, livro 1 (série A Quase Honrosa Liga dos Piratas)
Temas: Infanto-Juvenil, Piratas, Aventura, Magia
SINOPSE: Há muitos anos, quando objetos mágicos eram tão comuns quanto panelas nos lares de Augusta, a magia era controlada por uma feiticeira muito poderosa: a Encantadora das Terras do Norte. Certo dia, cansada de sofrer ataques de cidadãos que queriam usar os poderes de maneira ilícita, ela resolveu se vingar: recolheu a maioria dos itens mágicos do reino e desapareceu, deixando os cidadãos sem notícias de seu paradeiro nem desse magnífico tesouro. Anos depois, quando Hilary Westfield decidiu que queria ser pirata, nem imaginava que estava prestes a participar da caça ao maior tesouro de todos os tempos. Afinal, tudo o que a preocupava era fugir da Escola da Senhorita Pimm para Damas Delicadas, onde as jovens da alta sociedade aprendiam a valsar, desmaiar e se comportar à mesa. Hilary não via utilidade nenhuma naquelas lições e queria se juntar à Quase Honrosa Liga de Piratas. Qualificações não lhe faltavam, mas a Liga não admitia garotas em sua equipe de algozes e pilantras. Decidida a partir para alto-mar a qualquer custo, Hilary responde ao anúncio de um pirata autônomo em busca e membros para sua tripulação. De repente, ela se vê no meio de uma aventura marítima em busca do tesouro mais valioso do reino: o tesouro da Encantadora. Para encontrá-lo, ela contará com um mapa sem X e precisará enfrentar o vilão mais traiçoeiro — e surpreendente — de todos os mares.


>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Desde que a carta da Escola da Senhorita Pimm chegou, Hilary passou cada vez mais tempo conversando com a gárgula.”

RESENHA<<<
Nada como uma boa aventura! E se ela tiver piratas, tesouros, magia e um pouco de maluquice fica melhor ainda! Então, pode levantar ancora e embarcar com Hilary em busca do maior tesouro que já existiu e que simplesmente sumiu. Uma das premissas do primeiro livro da série A Quase Honrosa Liga dos Piratas.

Aliás, pelo título a gente já percebe que tem um “Q” de se bagunçar mesmo, nada exagerado e tudo com muito humor, mas seja falando das mocinhas ou dos piratas, sentimos no livro esses momentos que acabam virando mais cômicos e fazem a leitura ser bem mais divertida.

A autora fez uma história coerente, porém não há muitos mistérios e reviravoltas. Talvez para os que gostem de a cada virar de página ter algo diferente, pode estranhar um pouco. Mas tem seus momentos de revelações. Os grandes momentos ficam mesmo no final do livro onde a grande maioria das coisas são reveladas.

A história é leve, divertida e mesmo para quem não faz mais parte do público a que se destina [eu, cof*cof*] são bons momentos de aventura. Autores de aventura precisam fazer com que a gente embarque na ideia. Seja ela qual for e isso, a autora conseguiu, a gente começa ler e mal sente o passar do tempo.

Acredito que o ponto forte do livro são os bilhetinhos, cartas e os momentos de fofocas que rolam entre os capítulos, acho que se não tivesse esses momentos divertidos e até um pouco fora do comum, o livro não teria tanta graça quanto foi. O manual dos piratas ou a carta que a amiga da Hilary sempre mandava tinha sempre uma pitada cômica.

O bacana desse livro é que ele é daqueles que te fazem ir além e te dizem que não é porque você é menina que não pode fazer uma coisa ou porque é menino sempre tenha que seguir o que todo mundo acha que deve ser. Ele diz que se você quer, pode ser o que quiser, pode ser clichê, mas acho bacana para as crianças, passa uma boa mensagem.

Eu curti bastante a leitura, foi ágil, rápida e leve e deixou um gostinho de quero mais, já saiu lá fora o segundo volume da série, mas acredito que por aqui só no final desse ano ou mais provável que seja no ano que vem...

Próximos Livros:
Livro 2 - O Terror das Terras do Sul
Livro 3 - O Código dos Bucaneiros


>>>Nas redes sociais há mais venenos <<<

Share:

0 comentários