BOOKS || Julieta (Anne Fortier)

Autor: Anne Fortier
Tradutor: Vera Ribeiro
Editora: Arqueiro
Série: Não
Temas: Releituras, Romance, Traições, Buscas
Julie Jacobs e sua irmã gêmea, Janice, nasceram em Siena, na Itália, mas desde os 3 anos foram criadas nos Estados Unidos por sua tia-avó Rose, que as adotou depois de seus pais morrerem num acidente de carro. Passados mais de 20 anos, a morte de Rose transforma completamente a vida de Julie. Enquanto sua irmã herda a casa da tia, para ela restam apenas uma carta e uma revelação surpreendente: seu verdadeiro nome é Giulietta Tolomei. A carta diz que sua mãe havia descoberto um tesouro familiar, muito antigo e misterioso. Mesmo acreditando que sua busca será infrutífera, Julie parte para Siena. Seus temores se confirmam ao ver que tudo o que sua mãe deixou foram papéis velhos – um caderno com diversos esboços de uma única escultura, uma antiga edição de Romeu e Julieta e o velho diário de um famoso pintor italiano, Maestro Ambrogio. Mas logo ela descobre que a caça ao tesouro está apenas começando. O diário conta uma história trágica: há mais de 600 anos, dois jovens amantes, Giulietta Tolomei e Romeo Marescotti, morreram vítimas do ódio irreconciliável entre os Tolomei e os Salimbeni. Desde então, uma terrível maldição persegue essas duas famílias. E, levando-se em conta a linhagem e o nome de batismo de Julie, ela provavelmente é a próxima vítima. Tentando quebrar a maldição, ela começa a explorar a cidade e a se relacionar com os sienenses. À medida que se aproxima da verdade, sua vida corre cada vez mais perigo. Instigante, repleto de romance, suspense e reviravoltas, Julieta – livro de estreia de Anne Fortier – nos leva a uma deliciosa viagem a duas Sienas: a de 1340 e a de hoje. É a história de uma lenda de mais de 600 anos que atravessou os séculos e foi imortalizada por Shakespeare. Mas é também a história de uma mulher moderna, que descobre suas origens, sua identidade e um sentimento devastador e completamente novo para ela: o amor.
>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Demorei um pouco a descobrir por onde começar.”

RESENHA<<<
Julieta foi uma daqueles livros onde li várias resenhas positivas, porém o mesmo não funcionou comigo. Tive muita dificuldade para termina-lo, já que a história não me agradou muito e a narrativa era arrastava e chata. E durante muitos momentos quis abandoná-lo.

O livro é narrado em duas partes – no passado em Siena (e não Verona) de 1300 onde conta a verdadeira história do Romance de Romeu e Julieta, onde três grandes famílias brigam pelo poder e Romeu tenta impedir o casamento de Julieta com uma família rival e no presente aonde uma nova Julieta chega para descobrir sua verdadeira identidade e acaba metida em confusão.

O maior problema do livro é que ele não é engraçado, não tem toque romântico, e tentou ser investigativo e também passou longe, a autora recortou informações interessantes durante a pesquisa para seu livro, mas não soube como montá-las e com isso parece uma colcha de retalhos sem pé nem cabeça.

No passado, era aonde a escrita era a mais arrastada e enrolativa, queria pular essas partes e seguir só no presente, mas como sempre estava ligado à detalhes que a Julieta do presente achava, tinha que entender o contexto da história, só acho que a autora poderia ser mais sucinta, tinha uns momentos que os capítulos do passado eram maiores do que do presente e a história não andava.

No presente a gente também tem um ‘Romeu e Julieta’, porém os personagens não tinham lá muita química, na verdade ela foi mal explorada, o excesso do passado, não foi trazido para o presente aí você percebe dois personagens que poderiam crescer e ser muito mais na trama ficando estranho juntos, principalmente quando brincavam de detetives.

O maior erro da autora foi não saber exatamente aonde queria encaixar sua história, quando ela quis colocar um pouco de tudo acabou ficando cansativa e sem estrutura, uma pena, pois a ideia geral é boa e até ousada, afinal ela fala que tudo aconteceu em Siena e muda muitas coisas da história que conhecemos – não encarei isso como algo ruim não – mas ao não saber trabalhar com seu material, sua história não cresceu tanto quanto deveria.

Share:

0 comentários