POISON BOOKS - Recomeço (Cat Patrick)

Em 10 março 2014

Autor: Cat Patrick
Tradutor: Rachel Agavino
Editora: Intrínseca
Série: Não
Temas: Projetos, Jovem-Adulto, Relacionamento, Outros
SINOPSE Tudo começou com um acidente de ônibus. Daisy Appleby era pequena demais para lembrar — tem apenas flashes do acidente que a matou, e de ter sido trazida de volta à vida. A partir daquele momento, ela se tornou uma das catorze crianças que fazem parte de um programa secreto do governo que visa aprovar um novo medicamento: o Recomeço. Daisy já morreu algumas vezes, e a cada morte ela recebe um novo sobrenome, vai para uma nova cidade e ganha uma nova história. A única constante em sua vida é a própria inconstância. Ao conhecer Matt e Audrey, seus primeiros amigos de verdade, após sua quinta morte, ela tenta criar raízes em mais um lar e começa a descobrir segredos sobre o programa Recomeço. Quanto mais informações vêm à tona, mais Daisy percebe que não passa de um peão em um jogo sinistro, que pode revelar que seu mundo — e tudo no ela que acredita — é uma grande mentira.


>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Estou estirada no chão, debatendo-me na pista de corrida aquecida pelo sol, ao lado do campo de futebol americano.”

RESENHA<<<
Apesar de curtir a escrita da autora Cat Patrick, acho seus livros um tanto perdidos no espaço, não que seus temas não sejam interessantes, mas a ideia parece que fica apenas no meio, ela começa do nada e termina igualmente assim. Sempre me sinto jogada no meio de algo que já começou, no qual entendo um pouco pelo contexto, mas em nenhum momento surge uma explicação verdadeira e no final saio com a sensação de que perdi alguma coisa.

Em seu outro livro – Deslembrança – fiquei com essa sensação, mas acabei deixando para lá, pois achei que poderia ser algo da autora ou eu mesma ter perdido algo do conceito que ela quis trazer para sua história, mas nesse novo livro, as coisas que me incomodaram um pouco voltaram então a escrita da autora me dá uma sensação de coisa incompleta.

A história de Recomeço é diferente, leve, nada muito aprofundada ou difícil de acompanhar, mas ela começa do nada. A história fala de um grupo (que muitas vezes diz que é do governo, mas às vezes também temos investidores particulares na jogada) que criou um remédio que pode ressuscitar as pessoas. Tudo é lindo, vamos salvar o mundo... mas porque criaram isso? Da onde surge a ideia? Faltou uma explicação plausível para começar uma história do nada, a gente já começa acompanhando a menina Daisy e como ela já está inserida nesse meio há anos, as explicações são superficiais e isso não melhora ao longo do livro. Foi um ponto que pecou e muito.

Acho que tirando o tal grande segredo – sou parte de um projeto secreto – o livro não apresentou nada demais, na verdade, acho que livros que prometem bem menos mostraram muito mais coisas do que esse, não estava esperando uma super trama intrincada, mas queria mais do que foi mostrado. Tem horas que você se pergunta se não está lendo um livro com romances e mimimis de jovem-adulto, pois o lado ‘secreto’ some por páginas e páginas.

No final tivemos uma pequena reviravolta, mas ela acontece tão rápido como começou e a sensação foi que ela precisava dar algum tipo de explicação e ficou corrido. Na verdade o final foi tão ‘plantado’ quanto o começo.

Talvez o melhor ponto do livro seja as reviravoltas que a protagonista teve com relação à vida, apesar de ‘não morrer’ devido ao programa, perder amigos, se mudar, aprender a conviver foram o toque bacana que levou o livro, principalmente em alguns capítulos mais intensos.

De modo geral, a sinopse prometeu muito mais do que nos contam na história, não fiquei desapontada porque meio que já esperava isso devido ao livro anterior, mas para quem foi atrás de uma sinopse intensa e se depara com o que foi apresentado pode se sentir meio desapontado.

A nota do livro ao certo seria entre o SUAVE e TÓXICO, mas como no Poison não há notas quebradas, ele foi classificado como TÓXICO.

>>>Nas redes sociais há mais venenos <<<