POISON BOOKS - Destinos (Aprilynne Pike)

Em 18 março 2014

Autor: Aprilynne Pike
Tradutor: Sibele Menegazzi
Editora: Bertrand
Série: Sim, livro 4 (série Fadas)
Temas: Fadas, Jovem-Adulto, Magia
SINOPSE Depois de mais de um milhão de exemplares vendidos nos Estados Unidos e na Grã-Bretanha e figurar nas principais listas de mais vendidos em vários países, "Destinos", quarto volume da Série Fadas, é a conclusão da saga de fantasia que conquistou fãs em todo o mundo. Laurel sempre achou que fosse uma garota comum de Crescent City, Califórnia. Ela nunca poderia imaginar que há um mundo mágico chamado Avalon e que, nele, ela é uma fada. Depois de descobrir sua natureza não humana e enfrentar inimigos perigosos que queriam assassiná-la, a protagonista terá que lutar ao lado de seus amigos para evitar que Avalon seja destruída. Ao mesmo tempo, um momento crucial se aproxima na vida da jovem: ela terá de decidir, de uma vez por todas, entre o amor do humano David e o elfo Tamani. Ao produzir uma teia unindo mitologia e realismo, Aprilynne criou uma série incrível, emocionante e absolutamente maravilhosa. E, em virtude do realismo criado por ela e da narrativa intensa, o leitor terá a nítida sensação de estar na mente de Laurel, habitando o mundo mágico de Avalon.


>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Tamani apoiou a fronte na vidraça gelada, lutando contra uma onda de exaustão.”

RESENHA<<<
Série Fadas chegando ao fim no Poison, quer conferir os venenos dos livros anteriores? Clique:

Começo dizendo que não curti o final, não devido à escola de Laurel, mas o jeito que ela usou nos capítulos finais para dizer que estava largando o A para ficar com B:
“(...) se isso melhora ou piora a situação, mas você precisa saber o quanto o amei... quanto precisei de você.”

Ou seja, enquanto ela precisou da pessoa ela ficou com ele, depois que terminou ela foi para o outro? Sinceramente esse sentimento nunca foi bem explicado na série, Laurel para mim deveria ter ficado sozinha, afinal quem tudo quer nada tem e com quem ela escolhe ficar foi feito de uma forma tão xoxa, que talvez fosse melhor deixar um suspense.

Depois do momento de indignação...rs, voltamos ao texto. A história no último livro deu uma melhorada; as lutas, personagens mais interessantes e um enredo que não parecia tão surreal assim, porém por tudo ser resolvido no último livro, tivemos correria e coisas sendo jogada, temos muito blábláblá na hora da ação, até parece que em lutas você fica dialogando tanto como aconteceu por aqui, ou que com tudo destruído você miraculosamente consiga o que quer... sim, sim, ainda é um livro jovem-adulto, mas tudo tem limite.

Talvez o problema tenha sido nos livros anteriores, ao demorar demais para a história ir para Avalon (neste livro tudo acontece lá), a autora perdeu dois livros falando de mimimi adolescente com o famoso triangulo amoroso. E depois quando as coisas tomam um rumo interessante, ficam várias lacunas e espaços mal aproveitados na história, neste último livro também tivemos isso.

O livro não teve muito romance, como foi final de série, acabou focando nas lutas e revelar alguns segredos, por isso, comentei acima sobre o romance xoxo do final, deu a entender que a autora queria dizer que ela realmente escolheu alguém e não nos deixar achando que isso não teve um final.

O ponto positivo do livro vai para uma pequena carta que tem no final, se em quatro livros a autora errou ao fazer um monte de coisas sem pé nem cabeça ou jogadas ou que precisavam melhorar na elaboração, nas últimas três páginas, ela realmente escreveu com sentimento e determinação que precisava ter colocado em todo o livro. Mas não aconselho ninguém a ir correndo ler, pois com ela você ficará sabendo quem Laurel escolheu ficar no final.

>>>Nas redes sociais há mais venenos <<<