POISON MOVIES - O Lobo de Wall Street

Título no Brasil: O Lobo de Wall Street                                                                                                          
Título Original:  The Wolf of Wall Street
 País de Origem:  EUA
Gênero: Drama, Biografia, Policial
Ano de Lançamento:  2014
Duração: 180mim
Estréia no Brasil: 24/01/2014
Estúdio/Distrib.:  Paris Filmes
Direção:  Martin Scorsese
SINOPSE: Durante seis meses, Jordan Belfort trabalhou duro em uma corretora de Wall Street, seguindo os ensinamentos de seu mentor Mark Hanna. Quando finalmente consegue ser contratado como corretor da firma, acontece o Black Monday, que faz com que as bolsas de vários países caiam repentinamente. Sem emprego e bastante ambicioso, ele acaba trabalhando para uma empresa de fundo de quintal que lida com papéis de baixo valor, que não estão na bolsa de valores. É lá que Belfort tem a ideia de montar uma empresa focada neste tipo de negócio, cujas vendas são de valores mais baixos, mas, em compensação, o retorno para o corretor é bem mais vantajoso. Ao lado de Donnie e outros amigos dos velhos tempos, ele cria a Stratton Oakmont, uma empresa que faz com que todos enriqueçam rapidamente e, também, levem uma vida dedicada ao prazer.





>>> OUTROS LINKS <<<

RESENHA <<<
Uau!
Foi com esse sentimento que acompanhei o filme e assim que sai do cinema precisei de alguns minutos para processar toda a história mirabolante do filme. Pois ele tem tudo em excesso – sexo, drogas, dinheiro, interesses e mais um monte de coisas. Até consegui entender porque a classificação é 18 anos.

Por ter muito excesso é preciso saber separar o joio do trigo, porque a história em si é muito boa, mas ela tem umas partes extras meio desnecessária, não digo que não deveria ter sexo ou drogas ou qualquer coisa negativa do tipo, mas elas aparecem por tanto tempo que em alguns momentos acabamos perdendo o foco.

A brilhante história de alguém que conheceu o podre da Wall Street, caiu quando a empresa fechou, foi para o lado ilegal da coisa e voltou sendo a pedra no sapato da própria instituição que o rejeitou e tudo isso ganhando milhões de dólares, meus caros amigos, podem imaginar os olhos com os cifrões porque isso realmente se encaixa aqui.

Gostei do filme, ele é ousado, forte, talvez os mais recatados não devam assistir, há nu frontal feminino e às vezes pegamos algumas partes masculinas também, drogas de todos os tipos aparecem, inclusive fumando e dizendo quais seriam os efeitos e como fazer. Elas fazem parte do contexto, afinal trabalhar em um ambiente estressante faz com que todo mundo tenha um vício e no mundo de Wall Street, as drogas deixam as pessoas alertas e o sexo também tem o mesmo efeito. Mas o que vale mesmo nesse mundo é GANHAR DINHEIRO, talvez seja por isso que dizem que em Wall Street o dinheiro nunca dorme, deve ser verdade mesmo e fora as ideias e loucuras para fazer com que você, meu caro investidor, mantenha o seu dinheiro na roda e os agentes ganhem cada vez mais, o lado negro de Wall Street vindo à tona.

Mas no meio de tudo isso, tem o fugir da policia, ganhar fortunas, gastar fortunas porque pode, se casar com alguém que só quer saber do seu cartão de crédito, traições – tanto as amorosas quanto as dos amigos, é uma vida que se tem muitos benefícios, mas também tem muitos problemas e o mais famoso e verdadeiro de todos – não se pode confiar em ninguém.

Ao sair do cinema, realmente tive aquele choque (de forma positiva) que procuro ao ir assistir aos filmes, e entendi o motivo dele ter sido indicado ao Oscar, e realmente acho que vale assistir. Deem uma chance ao filme, porém já vão sabendo que ele tem de tudo um pouco, tem uma ótima história, mas também tem esses excessos.

>>>Nas redes sociais há mais venenos <<<

Share:

0 comentários