POISON BOOKS - A Primavera Rebelde (Morgan Rhodes)

Autor: Morgan Rhodes
Tradutor: Flávia Souto Maior
Editora: Seguinte
Série: Sim, livro 2 (série A Queda dos Reinos)
Temas: Jovem-Adulto, Medieval, Magia
SINOPSE Depois que o rei Gaius de Limeros conquistou as terras de Auranos e subjugou o povo sofrido de Paelsia, passou a dominar toda a Mítica com seu punho de ferro. A rica população de Auranos parece não se importar com o novo governante, desde que seus privilégios sejam mantidos; os paelsianos, como sempre, aceitam seu destino de exploração. Mas a tranquilidade é só aparente - grupos rebeldes começam a surgir nos reinos dominados, questionando as mentiras e os métodos sangrentos do novo rei. Enquanto isso, Gaius obedece à sua mais nova conselheira e dá início à construção de uma estrada passando pelas temidas Montanhas Proibidas. Mas essa via não servirá apenas para interligar os três reinos - ela faz parte de uma busca pela magia elementar, perdida há mil anos, que conferirá ao tirano um poder supremo. O que ninguém esperava era que essa obra desencadearia uma série de eventos catastróficos, que mudarão aquelas terras para sempre e forçarão Cleo, Magnus, Lucia e Jonas a tomar decisões até então inimagináveis.

>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“A morte lançou uma grande sombra sobre os quilômetros áridos de Paelsia.”


RESENHA<<<
Continuação de ‘A Queda dos Reinos’, para conhecer os venenos sobre o livro anterior, clique aqui.

Voltemos à Mítica depois dos acontecimentos do primeiro livro, está tudo um caos, isso é um resumo do resumo, mas não quero dar spoiler de detalhes para quem ainda não leu a série, mas os reinos estão ruindo e todos os envolvidos do primeiro livro parecem mais perdidos sobre o que fazer agora do que nunca.

Nesse livro a gente teve um aumento de personagens narrando, não vi grandes necessidades disso, pois os extras narravam apenas uma (no máximo duas vezes) e alguns nem vemos depois ao longo da história. Tudo bem que a autora meio que quis fazer uma ‘nova visão dos fatos’, mas ela poderia ter utilizado uma carta, alguém vendo alguma coisa e contado, sei lá, ela tinha outros meios. Isso foi um dos pontos fracos desse livro.

De um modo geral, ele não melhorou ou piorou, ele se manteve em relação ao anterior, mas poderia ter sido mais, a autora tocou em pontos que ela já tinha levantado antes, mas ficou nadando, nadando e nada de contar em detalhes as coisas, mais informações soltas aqui e acolá. Mantem o mistério do livro, mas muito mistério acaba nos deixando irritados.

Os personagens de antes (que narravam no primeiro livro) eu passei a curtir mais Cleo e Magnus, a menina mostra que as vezes é tapadinha, mas quando ela resolve abrilhantar com sua inteligência ela pode se tornar um bom personagem, já Magnus, ahhhh, adoro um jogo da realeza e quando um personagem sabe jogar a gente precisa ficar de olho nele. E de todos os personagens, apenas Magnus soube exatamente o que anda fazendo ou como jogam-se os dados.

Já a tal busca do poder, achei que ficou um pouco de lado, temos novas informações, mas nada significativo, então não evoluímos muito à respeito do mote principal da série, sim ela tem um Q de bruxaria...

O livro seria classificado entre Tóxico e Venenoso, mas como não há quebrados no blog, ele subiu para o próximo – Venenoso.

>>>Nas redes sociais há mais venenos <<<

Share:

0 comentários