BOOKS || Garotos Corvos (Maggie Stiefvater)

Autor: Maggie Stiefvater
Tradutor: Jorge Ritter
Editora: Verus
Série: Sim, livro 1 (saga dos Corvos)
Temas: Jovem-Adulto, Sobrenatural, Outros
Todo ano, na véspera do Dia de São Marcos,­ Blue Sargent vai com sua mãe clarividente até uma igreja abandonada para ver os espíritos daqueles que vão morrer em breve. Blue nunca consegue vê-los — até este ano, quando um garoto emerge da escuridão e fala diretamente com ela.
Seu nome é Gansey, e ela logo descobre que ele é um estudante rico da Academia Aglionby, a escola particular da cidade. Mas Blue se impôs uma regra: ficar longe dos garotos da Aglionby. Conhecidos como garotos corvos, eles só podem significar encrenca.
Gansey tem tudo — dinheiro, boa aparência, amigos leais —, mas deseja muito mais. Ele está em uma missão com outros três garotos corvos: Adam, o aluno pobre que se ressente de toda a riqueza ao seu redor; Ronan, a alma perturbada que varia da raiva ao desespero; e Noah, o observador taciturno, que percebe muitas coisas, mas fala pouco.
Desde que se entende por gente, as médiuns da família dizem a Blue que, se ela beijar seu verdadeiro amor, ele morrerá. Mas ela não acredita no amor, por isso nunca pensou que isso seria um problema. Agora, conforme sua vida se torna cada vez mais ligada ao estranho mundo dos garotos corvos, ela não tem mais tanta certeza. De Maggie Stiefvater, autora do aclamado A Corrida de Escorpião, esta é uma nova série fascinante,­ em que a inevitabilidade da morte e a natureza do amor nos levam a lugares nunca antes imaginados.
>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Blue Sargent havia esquecido quantas vezes lhe disseram que ela mataria o seu verdadeiro amor.”

RESENHA<<<
Eu sou fã das histórias que a Maggie escreve, não apenas a escrita, mas a criatividade que ela coloca em suas histórias, enredos mirabolantes e às vezes um pouco loucos e com ‘Garotos Corvos’ não foi diferente. O que me chamou mais atenção foi o enredo criado pela autora sobre magia e buscas estranha do que os personagens e detalhes em si.

Eu até curti os personagens, alguns tem mistérios, outros os mimimis de sempre, mas o grupo formado pelos meninos do colégio e mais a protagonista que parece ‘a mesa do Starbucks’, pois ela consegue amplificar a energia que existe na pequena cidade que eles vivem é uma galera bem ousada. São quatros rapazes e uma moça e uma busca por algo que eu nunca tinha ouvido falar – linhas ley.

Para mim, o diferencial da história foi essa busca por essa magia, essa informação que é diferente e um pouco louca e todo mistério que cercam os garotos corvos (como o pessoal da escola é chamado) e alguns personagens que vão aparecendo ao longo da história. E digo mais, nada de se apegar a alguns deles, porque eles podem simplesmente puff... vão sumir.

“Ela não estava interessada em ler 
o futuro de outras pessoas. 
Estava interessada em correr 
atrás do próprio futuro.”

A leitura foi ágil e intensa, o nível de curiosidade e mistério é grande em todo o livro, não apenas em relação ao colégio, mas também com a família da protagonista – Blue. Família essa muito misteriosa, cheia de dons e com capacidade de prever o futuro ou ler sentimentos, que na maioria das vezes dá certo. E por eles não contarem tudo que sabe, cabe ao grupo ir atrás de algumas coisas para descobrir o tal mistério.

Os personagens são bacanas, eles não são previsíveis e um fator positivo é que o foco do livro não é o romance entre a Blue e alguns dos rapazes (ela fica dividida entre eles) e sim a busca pelas linhas. Claro que rola um clima e momentos de romance, mas não há muitas divagações de como o rapaz é ou porque ele não olha para ela e coisas assim que estamos acostumados. A Maggie é mais contida nessas divagações.

A série termina com algumas revelações meio bombásticas e a gente acaba ficando sem saber o que esperar para o próximo livro. Na verdade eu estou esperando tudo para o próximo livro, mais mistérios, novos personagens e mais informações da linha ley e o que de fato ela pode fazer.
E tem também um vídeo onde falo mais do livro, explicando algumas coisas com mais detalhes e informações, afinal, falar de um livro é diferente de resenha-lo, tudo é mais emocional, mais passional, mais tudo... é como se a relação com o livro fosse muito maior.
Aproveitem esses 15/20 minutos a mais sobre ‘GAROTOS CORVOS’ depois me digam o que acharam do vídeo e claro, dá série 😉
Próximos Livros: 


Share:

0 comentários