POISON BOOKS - Fragmentada (Teri Terry)

Em 03 janeiro 2014

Autor: Teri Terry
Tradutor: Flávia Côrtes
Editora: Farol Literário
Série: Sim, livro 2 (série Reiniciados)
Temas: Jovem-Adulto, Distopia, Comportamento
SINOPSE Kyla não deveria se lembrar de nada quando foi reiniciada. Mas segredos do seu passado atormentam sua mente. Presa em uma luta contra a opressão dos lordeiros, e ansiando por liberdade, Kyla vê seu passado e presente colidir de uma forma que ameaça sua vida. Enquanto sua busca desesperada por Ben continua, em quem ela poderá confiar em um mundo repleto de segredos e mentiras?

>>>PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“A chuva tem muitas utilidades.”


RESENHA<<<
Continuação de Reiniciados... Quer saber os venenos do livro anterior? Clique aqui.

Finalmente começamos a entender quem é a Kyla e porque ela é tão importante ou tão misteriosa, depende do ponto de vista. A autora deu mais explicações do movimento de resistência, mas sendo sincera não gostei do rumo que foi dado nesse livro.

No livro anterior a autora abriu uma oportunidade interessante a respeito dos reiniciados, que alguns deles fugiam a regra básica criada pelo governo, nem todos de uma forma ruim e até tinha um bom pano para manga a ser trabalhado neste volume, porém a autora nem toca no assunto. E confesso que me deixou chateada. Até porque a situação dos reiniciados é um pouco mais complicada, eles são monitorados para serem felizes, não podem usar violência e uma série de coisas, mas e quando os atacam? Eles podem se defender? Como fica essa questão? Achei que seria investido mais tempo, mas foi algo levantado antes e aqui nem deu as caras, uma pena, teria muitas vertentes.

O problema dessa série para mim, não é o mundo que a autora cria, mas os excessos de divagações da personagem sobre qualquer assunto, são paginas e paginas sobre qualquer coisa, então quando chega à hora da ação e de algumas revelações eu me sinto anestesiada, foram tantas paginas contando e recontando fatos que na hora H eu não reajo da forma que deveria. E aqui tem algumas boas sacadas, alguns momentos de reviravolta, mas acabou passando sem a emoção que deveria.

Neste livro a protagonista tenta se lembrar de quem ela foi, os eventos do volume anterior serviram como estopim para a pergunta – porque fui reiniciado? O que de tão ruim fiz que merecesse apagar minha memoria anterior e começar uma nova vida? A protagonista começa a ter algumas respostas, mas não necessariamente era o que ela queria ouvir.  O problema é que durante algumas revelações eu a achei meio apática.  Sabe quando o personagem sempre age de um determinado jeito e de repente vai contra tudo fazer o X ou Y? Tem umas cenas contraditórias e depois não foram tão bem explicadas como deveria.

Teve umas revelações interessantes, mas não sei que rumo ou o que esperar na finalização da série. Apesar de o tema ser interessante e até diferente para distopia, ao analisar os dois livros, percebo que a autora fala, fala..., mas não diz nada de relevante. É como se a historia estivesse faltando objetivos e rumos a seguir. Sinto tudo muito confuso e perdido, ideias sendo jogadas, mas não alinhadas. Torço para que no fim essa sensação não se concretize e o final amarre tudo que parece meio solto.

>>>Nas redes sociais há mais venenos <<<