POISON BOOKS - Morra Por Mim (Amy Plum)

Em 08 novembro 2013

Autor: Amy Plum
Tradutor: Martha Argel
Editora: Farol Literário
Publicação: 2013
Páginas: 419
Capítulos: 40
Série: Sim, livro 1 (série Revenants)
Temas: Jovem-Adulto, Sobrenatural, Fantasia Urbana
SINOPSE Depois que seus pais morrem em um acidente de carro, Kate e sua irmã, Georgia, vão morar com os avós em Paris. Enquanto Georgia encontra na balada a cura para sua tristeza, Kate é mais introspectiva e se recusa a sair e se divertir, até resolver ir para um café com seus livros para tomar um pouco de sol. Ela conhece Vincent, um belo e misterioso garoto parisiense. Ao se relacionar com o menino e descobrir sua história, Kate tem que escolher entre deixar sua paixão de lado e seguir a vida em segurança, e assumir seus sentimentos e toda a complicação que seria namorar alguém imortal e com inimigos, e mudar para sempre sua vida.


>>> OUTROS LINKS <<<

PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Da primeira vez que vi a estátua na fonte, não fazia ideia do que Vincent era.”

RESENHA<<<
'Morra por Mim' já começa nos fazendo morrer pela capa. Ainda bem que mantiveram a mesma que a original. Eu adorei ainda mais por se passar em Paris. Já comentei aqui a questão de todas as histórias se passarem em pequenas cidades do interior do EUA. Acredito que essa história poderia ter acontecido em qualquer lugar do mundo, mas passar em um local antigo, com tanta história e detalhes de ruas e monumentos foi como voltar à Paris [pelo menos para mim]. O brinde é que a autora realmente estava em Paris dando aula, então ela não olhou no Google Maps e criou, ela viveu essa atmosfera parisiense e seus costumes.

A história que a autora criou foi algo diferente, sempre que falamos de algo sobrenatural logo nos vem á mente - vampiros, bruxas e lobisomens, mas até entendermos que alguns desses personagens morrem e depois voltam a viver parece estranho e sem pé nem cabeça no primeiro momento. Mas do meio para o fim, a protagonista fica tão intrigada pelo mistério quanto nós e ela elabora uma explicação. Seus revenants são intrigantes e possuem um bom contexto, espero que no próximo volume a explicação se aprofunde, mas para um início de série eu gostei do que foi falado e acho que deixa o público sem aquela sensação de que o autor fala, fala e não diz nada.

A protagonista tem um pouco de mimimi [e quem não tem?], mas aqui eu consegui entender a justificativa, a menina perde os pais e se muda para Paris. Ela larga tudo que conhece e precisa praticamente começar de novo e além de ser em uma cidade nova, também é um novo país, por mais que seja morar com os avós, a gente sabe que ninguém supera a morte dos pais assim em um estalar de dedos e esse mistério é algo positivo para ela, pois é quando ela consegue se dedicar à outras coisas, além de ficar pensando em tudo que aconteceu.

Eu me apaixonei por Vincent, ele tem um segredo e não é qualquer segredo, além disso envolver tantas coisas que nem sempre estão relacionadas à vida dele, mas é um personagem leal, apaixonado pela causa, misterioso e um pouco bom vivant, aquele charme parisiense, se é que vocês me entendem...rs

O que talvez tenha ficada um pouco confuso, foi a ideia geral de uma guerra entre o bem e o mal sobre os revenants, tem uma explicação, mas ela não foi forte o suficiente para a gente compreender toda a história e ser um fio condutor de peso. Afinal o primeiro livro sempre é para que a gente possa conhecer os personagens, um pouco do mistério e o que está por vir. Temos um gancho para o próximo, mas como dito acima, torcendo por uma explicação mais profunda tanto da vida dos revenants quanto dessa guerra que os originou.

Quer saber dos venenos do blog? Acompanhe as redes sociais<<<