POISON BOOKS - Guerra Imortal (Justin Somper)

Autor: Justin Somper
Tradutor: Alves Calado
Editora: Galera Record
Publicação: 2013
Páginas: 446
Capítulos: 45
Série: Sim, livro 6 (série Vampirata)
Temas: Jovem-Adulto, Aventura, Vampiros, Piratas
SINOPSE O épico confronto entre os Vampiratas e a união formada pela Federação e os Noturnos chega ao seu fim em meio a batalhas que vão ecoar por todos os mares. Os irmãos Grace e Connor Tormenta, peças-chave durante todo o conflito, podem ser a resposta para trazer a tão sonhada paz. Mas para fazerem isso, segundo uma antiga profecia, eles precisam ir até as últimas consequências... E um deles pode não voltar.


>>> OUTROS LINKS <<<

PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“O capitão Vampirata entrou na sala, vestindo seu traje familiar com máscara, luvas e capa.”

RESENHA<<<
Chegando ao final de mais uma saga, levanta a mão!!!!
Para conhecer sobre os livros anteriores, clique:
Livro 1 – Demônios do Oceano
Livro 2 – Maré de Terror
Livro 3 – Capitão de Sangue

Apesar de ser uma série muito querida, sei reconhecer que este não foi o melhor livro. Não sei se foi devido a ser o final de uma série de seis livros e a gente sabe que geralmente os finais tendem a ser mais um fechamento da ideia que começou lá atrás do que grandes reviravoltas.

Não digo com isso que foi um livro ruim, tiveram alguns momentos de revelação e coisas que ao longo dos livros anteriores jamais imaginei que teria sido isso que o autor quis dizer ao mencionar uma ou outra ideia lá trás. Mas de modo geral, as grandes reviravoltas dessa série ficaram no livro 4, algumas intrigantes no 3.

O livro manteve uma boa unidade, mesmo finalizando algo ainda tiveram alguns momentos de surpresas, as brigas e situações que levaram os irmãos Tormenta a empreenderem essa fantástica aventura e mostrar um mundo um tanto esquecido, a pirataria, mesmo que no meio disso existam vampiros. O autor não poupou alguns dramas e cenas fortes. Afinal lá trás eles eram crianças inocentes, depois de tantas coisas que aconteceram, tratar os protagonistas e nós como se nada tivesse acontecido seria o fim.

Não vou contar detalhes do final (seria um super spoiler), mas as histórias seguirem muitos caminhos expectativas, aliás, isso foi algo que me deixou um pouco com pé atrás. O final não fechou com ‘e viveram felizes para sempre’, tivemos uns pontos em aberto e me pergunto se o autor pretende um dia continuar a escrever sobre esse mundo, mesmos que Connor e Grace não sejam mais protagonistas.

Para quem acredita que o autor vai poupar detalhes e mortes por ser uma série mais voltada para o infanto/juvenil, esqueçam. Ele levantou muitas coisas importantes que vale pensar depois que o livro se fechar e estiver na prateleira. Questionamentos, escolhas e decisões. Essas três palavras praticamente acompanham os irmãos em todos os livros, o famoso ‘e se’.

Adorei esse mundo com seus piratas e lutas em navios, espadas e vinganças. Nada como a reputação de um pirata e se no meio de tudo isso existirem vampiros sangrentos e que vagam o oceano atrás de certas vítimas...porque não?

“– Não tenho uma trajetória muito boa com amigos. (...) – Eles tendem a morrer. Mas acho que o fato de você já estar morto pode funcionar a seu favor.”

Quer saber dos venenos do blog? Acompanhe as redes sociais<<<

Share:

0 comentários