POISON BOOKS - Brilho (Amy Kathleen Ryan)

Em 27 novembro 2013
Autor: Amy Kathleen Ryan
Tradutor: Ana Death Duarte
Editora: Geração Jovem
Publicação: 2013
Páginas: 352
Capítulos: --
Série: Sim, livro 1 (série Em Busca de um Novo Mundo)
Temas: Jovem-Adulto, Ficção Científica, Outros
SINOPSE - Mais fascinante trilogia desde Jogos Vorazes. A Terra não existe mais, e em duas naves que procuram um novo mundo no espaço, uma menina de 15 anos precisa casar e engravidar para garantir a sobrevivência da humanidade. Enquanto isso, uma sucessão de acontecimentos eletrizantes torna a jornada pelo espaço algo absolutamente imprevisto. Temas como religião, a escolha da mulher e a ideia de poder e dominação vão aparecendo muito suavemente articulados ao longo da trama, amarrando o leitor com surpresas e reviravoltas estonteantes. São temas universais, postos num livro por uma escritora surpreendente e que promete arrasar a cena literária a partir desta sua fantástica criação. 


>>> OUTROS LINKS <<<

PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“A outra nave pendia no céu como um pingente prateado banhado pela luz etérea da nebulosa.”

RESENHA<<<
Estou curtindo essa ideia de ficções, tendendo ao espacial, onde nós, pobres habitantes da Terra a deixamos por N motivos e aí todo o drama acaba se desenvolvendo dentro de grandes naves, um minimundo que foi criado e funciona perfeitamente até que alguma coisa bombástica aconteça.

Em ‘Brilho’ essa premissa básica se mantém e até me lembrou um pouco de ‘Através do Universo’, o diferencial aqui é que o problema não é saber o que tem na nova Terra e sim o que aconteceu na nave e principalmente na outra nave, já que as duas foram enviadas em missão para povoar a nova Terra e lá estabelecer uma nova fase da população.

A história tem uns questionamentos interessantes, como religião, a sua vontade, responsabilidades e como lidar com seu corpo, afinal a missão de todos é povoar o novo planeta, mas será que eu quero uma ideia que a minha avó achou que seria bacana? Alguns questionamentos são válidos e apesar de não terem sido tão bem explorados como deveriam, fica como um ponto diferencial.

Porém a história e seus personagens foram bem rasas, faltou a autora trabalhar mais no enredo, em incrementá-lo, bem como seus personagens, onde temos muitos nomes e posições que nos é jogado a todo o momento, principalmente quando a crise se instala, mas preferia que fossem poucos mas melhor trabalhado. Alguns deles nem são tão relevantes assim.

A leitura também é bem rápida e leve, os capítulos são curtos (até demais) e devido aos itens acima citados foi onde achei que tinha muita coisa parecida com o livro ‘Através’, as cenas narradas são muito semelhantes, mas deixaram muitos pontos em aberto e faltando mais profundidade para que as questões sobre os questionamentos (o item importante e diferencial) ganhe destaque.

Outro ponto de destaque está na protagonista, pelo fato dela não ser tão bobona quanto às demais. Não quer dizer que ela não troque as mãos pelos pés algumas vezes, mas ela toma atitudes, ela briga, ela quer sair da situação que se encontra. Ela percebe que muito do que andam dizendo é mentira, mas como convencer as pessoas do contrário?

Para o próximo livro, espero que o foque melhore e principalmente na questão das respostas sobre a nave e como praticamente um bando de adolescente vai levar a coisa toda agora. Seria legal fazer um flashback, desde o momento que eles saem da Terra e o que vai acontecendo, um pouco de cada nave. E também melhorar alguns pontos.

Esse livro foi classificado como 2.5, mas como não temos notas quebradas no Mon Petit Poison, ele ficou como Suave.

Quer saber dos venenos do blog? Acompanhe as redes sociais<<<