POISON BOOKS - A Queda dos Reinos (Morgan Rhodes)

Autor: Morgan Rhodes
Tradutor: Flávia Souto Maior
Editora: Seguinte
Publicação: 2013
Páginas: 399
Capítulos: 39
Série: Sim, livro 1 (série Queda dos Reinos)
Temas: Jovem-Adulto, Aventura, Medieval
SINOPSE Numa terra em que a magia havia sido esquecida e a paz reinara durante séculos, uma agitação perigosa ganha forma quando três reinos começam a lutar pelo poder. Entre traições, negociações e batalhas, quatro jovens terão seus destinos entrelaçados para sempre: Cleo, a filha mais nova do rei de Auranos; Magnus, o primogênito do rei de Limeros; Jonas, um camponês rebelde de Paelsia; e Lucia, uma garota adotada pela família real de Limeros que busca a verdade sobre seu passado.
Em A queda dos reinos, Morgan Rhodes constrói uma mitologia complexa e fascinante, que mistura amor proibido, intrigas políticas e profecias milenares. Narrado pelos pontos de vista dos quatro protagonistas, este é o primeiro volume da série.


>>> OUTROS LINKS <<<

PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Ela nunca havia matado até aquela noite.”

RESENHA<<<
Nada como um livro de aventura que você começa achando que não vai dar em nada e aos poucos todos os personagens começam a te surpreender e você fica feliz em ter dado uma chance para aquela história e 'A Queda' tem tudo para crescer ainda mais no segundo livro.

O livro é 'narrado' por quatro pontos de vista diferentes, digo entre aspas, porque o narrador é o reino ou pessoas daquele reino e não necessariamente um personagem. Ou seja, ele é narrado em terceira pessoa e eu AMO isso. Dá-nos uma sensação maravilhosa de que sabemos mais do que os personagens.

A história começa bem devagar, confesso que achei todos os personagens umas malas sem alça, principalmente a Cleo, mas como cada ação tem uma reação no enredo, eles vão se moldando e crescendo e muito, aí terminei o livro amando todos os personagens envolvidos e não tenho um preferido para o próximo #ComoFaz ?

Antes de ler a série, vi muitas pessoas comparando-o com ‘Guerra dos Tronos’, digo que vale e não vale a comparação, se você for pensar na ideia geral - guerras, traições, fazer o que for preciso, motins, mortes e crescimento. Então, sim vale a comparação, mas ao nível de personagens e profundidade dos mesmos, vale lembrar que essa série é juvenil e Guerra é adulto, por isso a profundidade dos assuntos tratados é completamente diferente.

Como falei, o ritmo da história me surpreendeu positivamente, é rápido, a história tem muitas reviravoltas e os personagens vão crescendo ao longo dos capítulos e isso é o que a gente mais torce para acontecer em qualquer história.

O fato de ser algo meio medieval, com princesas, intrigas nos reinos, batalhas, fugas e afins, também contribuiu para essa história ser bacana, gosto muito de coisas ligadas à esse período ou quando os autores resolvem situar suas história em reinos (inventados ou não), acredito que é um lugar que apesar de ser clichê pode render muita coisa se souberem levar seus personagens e suas tramas.

E o melhor de tudo é que você não descobre as coisas logo de cara como em alguns livros, a autora solta uma pulguinha do nada no meio de um contexto e a gente fica morrendo para saber o que é aquilo ou em que situação aquilo aconteceu. E às vezes a informação completa só vem muito tempo depois. E isso foi uma das coisas que moldavam os personagens, eles sofriam grandes reviravoltas com essas pequenas/grandes informações

Só para deixar avisado, até agora a série tem quatro livros (acredito que devem ser cinco).

*Post Especial #SemanaSeguinte

Quer saber dos venenos do blog? Acompanhe as redes sociais<<<

Share:

0 comentários