POISON BOOKS - Vertigens (Rodrick Gordon, Brian Williams)

Em 19 agosto 2013
Autor: Roderick Gordon, Brian Williams
Tradutor: Ryta Vinagre
Editora: Rocco
Publicação: 2012
Páginas: 590
Capítulos: 40
Série: Sim, livro 3 (série Túneis)
Temas: Infanto-Juvenil, Aventura
SINOPSE Depois de Profundezas, é possível que a aventura de Túneis seja ainda mais perigosa? E quando vai acabar? Will Burrows e sua turma não estão nem pertos do final, mas estão em queda livre por um buraco subterrâneo e sentindo os efeitos da redução da gravidade. Neste livro, os escuros mistérios das Profundezas são revelados e eles descobrem uma estranha plantação de cogumelos. Isto não só dá a luz de vestígios de uma antiga civilização, mas também fornece pistas sobre um país perdido no fim do mundo, literalmente.


>>> OUTROS LINKS <<<

PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“– Herrrrrf – Chester Rawls gemeu baixinho.”

RESENHA<<<
Livro 3 da série Túneis, para conhecer os anteriores, clique:
Livro 1 – Túneis

A premissa da história é bacana, mesmo que em alguns momentos eu fique me perguntando o quanto de mentira estou lendo ali. Talvez viver abaixo da crosta terrestre seja impossível, talvez com alguma espécie de ajuda seja possível, desde que as coisas contadas na história façam algum sentido, eu sempre acredito (ou tento acreditar), mas nesse livro, os autores viajaram um pouquinho demais da conta e teve alguns momentos que eu me foquei mais em entender como aquilo seria provável do que no enredo em si. Não que eu tenha desistido do livro, mas teve uns momentos que foi bem tenso.

Will e o pai continuam a entender como pode haver vida e tantas coisas interessantes embaixo da crosta, mil aventuras andam acontecendo, mas não devemos encarar isso sempre como algo positivo. Muitos perigos e surpresas os aguardam nessa viagem para o interior do planeta. E à medida que descemos, coisas loucas e interessantes vão surgindo. Algumas são perfeitamente descritas e outras é meio que uma louca viagem, mas a aventura continua.

O problema dessa série é a demora. Ela leva mais de um ano para sair e pela quantidade de personagens serem gigante. Você precisa ler em uma única pegada, o que não tinha acontecido comigo, pois comecei a ler no passo tartaruga, mas vi que assim nunca ia terminar. São muitos pontos de vistas, personagens de nomes estranhos e às vezes alguns aparecem bem pouco, dificultando ainda mais o leitor a se situar em tudo.

Nos livros anteriores tivemos mais história da Colônia, como eles se formaram, quem são e o que querem e gostei disso, aliás, senti muita falta disso nesse. Aqui praticamente temos Will e o pai e alguns outros personagens vagando sem rumo e direção, passando por várias situações estranhas e às vezes mal explicadas.

Não sei como a série segue para o próximo livro, espero que volte às situações descritas nos anteriores, incluindo a Colônia e o motivo deles estarem revoltados com as pessoas na parte de cima. Para quem quer começar a série, acho que agora é o momento, pois o quarto livro acaba de sair e sei que ninguém vai ler um atrás do outro, a escrita é densa e a história é extensa, o que acaba sendo necessário intercalar um pouco os livros da série, mas minha maior dica é: leia o livro de uma única vez, pois é preciso dar gás para se lembrar de todos os personagens e situações já apresentadas.

Quer saber dos venenos do blog? Acompanhe as redes sociais<<<