POISON BOOKS - Sombra e Ossos (Leigh Bardugo)

Em 05 agosto 2013
Autor: Leigh Barducgo
Tradutor: Eric Novello
Editora: Gutenberg
Publicação: 2013
Páginas: 287
Capítulos: 22
Série: Sim, livro 1 (série Grisha)
Temas: Jovem-Adulto, Mistério, Sobrenatural, Fantasia
SINOPSE Alina Starkov nunca esperou muito da vida. Órfã de guerra, ela tem uma única certeza: o apoio de seu melhor amigo, Maly, e sua inconveniente paixão por ele. Cartógrafa de seu regimento militar, em uma das expedições que precisa fazer à Dobra das Sombras – uma faixa anômala de escuridão repleta dos temíveis predadores volcras –, Alina vê Maly ser atacado pelos monstros e ficar brutalmente ferido. Seu instinto a leva a protegê-lo, quando inesperadamente ela vê revelado um poder latente que nunca suspeitou ter.
A partir disso, é arrancada de seu mundo conhecido e levada da corte real para ser treinada como um dos Grishas, a elite mágica liderada pelo misterioso Darkling. Com o extraordinário poder de Alina em seu arsenal, ele acredita que poderá finalmente destruir a Dobra das Sombras.
Agora, ela terá de dominar e aprimorar seu dom especial e de algum modo adaptar-se à sua nova vida sem Maly. Mas nesse extravagante mundo nada é o que parece. As sombrias ameaças ao reino crescem cada vez mais, assim como a atração de Alina pelo Darkling, e ela acabará descobrindo um segredo que poderá dividir seu coração – e seu mundo – em dois. E isso pode determinar sua ruína ou seu triunfo.


>>> OUTROS LINKS <<<

PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Os criados os chamavam de malenchki, fantasminhas, porque eles eram os menores e mais jovens, e porque assombravam a casa do Duque como fantasmas risinhos, entrando e saindo dos quartos, escondendo-se em armários para espiar, esgueirando-se pela cozinha para roubar o último dos pêssegos do verão.”

RESENHA<<<
Sempre me dizem que os bons livros nos prendem nas primeiras páginas. Eu tenho uma certa dificuldade com isso, pois ao contrário não gostar do livro, geralmente acontece logo nos primeiros capítulos, mas quando no fim do primeiro capítulo você se pergunta por mais e lê loucamente, acaba acreditando que quando o livro te pega nas primeiras páginas, pode ter certeza que ele será maravilhoso.

Começarei por uma das coisas que não curti, essa com aspas. Não entendo porque usam isso aqui no Brasil. Cada vez que vejo um livro nacional onde os personagens falam com aspas me confunde, pois isso é comum lá nos EUA, aqui usamos o travessão e o pior é quando as aspas não seguem a estrutura de fala, aí rola aquela dúvida... é fala? Pensamento? Uma observação? Ainda bem que aqui apenas o pecado de usar aspas foi cometido, e seguiram a estrutura como se fosse travessão (menos mal).

Voltando á bela narrativa de Leigh, achei que pudesse ter alguma dificuldade, pois os nomes são complicados, muitas consoantes e isso as vezes não fica sonoro e dificulta a leitura, mas a breve explicação no inicio do livro foi fundamental para entender a estrutura que ela cria para seu mundo.

Apesar do tema de magia ser batido, ela consegue um algo a mais que nos prende e nos transporta para esse mundo especial, seus personagens – Alina e Maly – são tão incríveis e tão reais que não tem como se apaixonar e torcer por eles, principalmente Alina, na maior parte do livro, ela que nos conta suas andanças pelo mundo, de menina órfã e pobre à misteriosa salvadora do reino, ela é uma protagonista forte e encantadora, exatamente como qualquer um seria se mudasse de mundo.

Maly não aparece muito, mas toda vez que o faz, a gente faz aquele *oinnn* fofo e pensa, também quero um Maly para mim. E o outro gato da vez é o Darkling, o poder supremo dos Grishas, e todo o mistério que cerca a sua figura e esse mundo intrigante onde Alina vai viver.

Não fiquem achando que apenas tem romance, tem um pouco de tudo... dramas, intrigas, vilões, personagens que não sabemos se estão a favor ou contra e claro, todo mistério que envolve a Dobra e os reinos onde esses personagens habitam.

A leitura foi perfeita, ótima, rápida e de uma forma que quando a gente começa a ler não quer mais largar, aliás, você só larga no final. E no final você se pergunta, onde tem o livro dois para já começar a ler? O final deixou um ganchinho. Mas tem tanta coisa que muda no fim que a autora pode escolher qualquer item para começar o próximo livro e continuar a nos maravilhar.

E só para deixar registrado, esse livro também tem aspas no lugar de travessão ( o que eu não gosto de jeito nenhum), a vantagem é que a formatação do livro seguiu a ideia de quando temos travessão, então o entendimento ficou mais claro do que na maioria das vezes que usam aspas.

De todas as leituras que comecei em 2013 (séries e livros únicos que comecei a ler esse ano), esse livro com certeza foi a melhor leitura até agora!!!

Quer saber dos venenos do blog? Acompanhe as redes sociais<<<