POISON ABOUT - Debutando #14

Em 09 julho 2013
A coluna POISON ABOUT sofreu uma mutação, antes a cada 15 dias vocês interagiam comigo dizendo quais os livros que vocês indicavam, os que tinham lido e os que queriam comprar... para você que gostava da coluna e acha que ela acabou, não fique triste, ela não morreu, mas agora ela divide o posto com a nova ‘aba’ da coluna, a POISON ABOUT – Debutando ;)

Essa aba da coluna será mensal e vai ser onde eu mostro os livros que li em inglês, não é exatamente a POISON BOOKS (Em Off) porque não farei exatamente resenhas, apenas mostrarei as capas, o que a galera lá fora anda comentando e o que podemos esperar.

Espero que gostem dessa nova modificação ;)

Os dois livros desse mês são livros de histórias intensas, porém, depois de ler acabei achando que a coisa se repetiu e no segundo livro que li ficou meio clichê. Afinal quando você acaba de ler um livro com uma determinada história e sem querer pega outro e a ideia se repete dá a impressão que acabou de ler uma cópia. Em defesa dos dois livros digo que eles foram lançados no mesmo ano.




Livro 1 – Ten Tiny Breaths by K. A. Tucker:
A vida inteira de Kacey Cleary implodiu há quatro anos em um acidente de condução por embriaguez. Agora ela está trabalhando duro para enterrar os pedaços deixados para trás, todos menos um. Sua irmã, Livie. Kacey pode engolir a desaprovação constante de sua tia Darla sobre seu estilo de vida autodestrutiva, ela pode se impedir de chutar e socar seu tio Raymond quando ele perde os fundos de faculdade das garotas em uma mesa de blackjack. Ela só precisa aguentar até Livie não ser mais menor de idade, e então elas podem sair de vez de Grand Rapids, Michigan.
Mas quando o tio Raymond desliza na cama ao lado de Livie uma noite, Kacey decide que é hora de correr. Armada com duas passagens de ônibus e sonhos de viver perto da costa, Kacey e Livie começam suas novas vidas em um complexo de apartamentos de Miami, completo com um proprietário mal-humorado, um pervertido no andar de cima e uma vizinha com um nome artístico perfeitamente escolhido para combinar com sua “profissão.” Mas Kacey não está preocupada. Ela pode lidar com todos eles. O que ela não pode lidar é Trent Emerson no apartamento 1D.
Kacey não quer sentir. Não. É mais seguro assim. Para todos. Mas o sexy Trent encontra uma maneira de entrar em seu coração insensível, reacendendo sua capacidade de amar novamente. Ela começa a acreditar que talvez possa deixar o passado onde ele pertence e começar de novo. Talvez ela não esteja além do reparo.
Mas Kacey não é a única que está quebrada. Trent, aparentemente perfeito, tem um passado imperdoável, que, quando descoberto, vai quebrar a vida recém-construída de Kacey e enviá-la de volta para a sufocante escuridão.


Eu comecei lendo ‘Tiny’, mas ‘Crash’ foi publicado primeiro. Entre os dois, o primeiro é muito mais intenso. Até mesmo a sinopse promete, aliás, ela promete dor, emoções a flor da pela, tudo muito intenso. O assunto mexe com muita gente, até porque com a máxima que temos – que bebida e direção não combinam, acaba sem querer interferindo na nossa vida.

Confesso que curti bastante o livro, raramente um livro explora tanto esse lado dor, mas de uma forma inteligente. A autora não coloca panos quentes, ela mostra a realidade nua e crua. E pela sinopse já dizer ao que o livro veio e você não se sente enganado. Os personagens são fortes, são reais. E até mesmo a revelação do grande mistério foi um banho de água fria. Não esperava o que aconteceu, então o livro conseguiu me surpreender.

Média do livro no Goodreads = 4.32 


Livro 2 – Crash by Nicole Willams:
Southpointe High é o último lugar que Lucy queria para encerrar seu último ano de escola. Até tropeçar em Jude Ryder, um cara cujo nome se tornou seu próprio verbo, e sinônimo de problemas. Ele tem uma ficha criminal maior que uma tese, teve seu nome suspirado, gritado, e amaldiçoado por mais mulheres do que Lucy se atreve a perguntar, e vive em uma casa cheia de meninos. Local onde ‘perturbado’ parece ser o status apropriado para os moradores. Lucy tinha uma vida estável, na melhor das hipóteses, sutil nas piores, educação. Ela vive para desgastar o cetim de baixo em seus sapatos de ballet, tem seus olhos focados em Juilliard, e teve o cuidado de manter problemas para fora de sua vida. Até agora.
Jude é tudo o que ela precisa ficar longe se ela quer separar o passado do futuro. Ficar longe, ela está prestes a descobrir, que é a única coisa que é incapaz de fazer.
Para Lucy Larson e Jude Ryder, o amor está prestes a se tornar à única coisa que pode mantê-los separados.


Já com ‘Crash’ acabei mais frustrada porque a sinopse promete uma coisa meio lindinha, bem clichê, mas dependendo como a autora levasse sua história, poderia ser um diferencial. Para quem curtiu a coisa meio louca de ‘Belo Desastre’, pode ser um excelente livro para vocês. Lucy e Jude muitas vezes me lembravam Travis e Abby na adolescência (pode ser que muita gente ache nada a ver, mas eu ficava com essa impressão). Mas de forma geral, apesar da história correr aos moldes de outras coisas que já tinha lido, o final que foi algo que eu acabei achando muito parecido com o livro anterior, só que aqui eu acabei não curtindo tanto.

‘Crash’ é intenso também, as idas e vindas do casal são os momentos fortes do livro, mas em termos de emoção, ‘Tiny’ foi mais bem explorado e mais intenso e com certeza mexeu mais comigo. Enquanto Crash eu já li a sua continuação – Clash, que acabou voltando aos moldes mimimis de muitas séries por aí, não tive o prazer de continuar a leitura de ‘Tiny’ e estou com medo de um livro interessante se perder.

Média do livro no Goodreads = 4.12

Confesso que queria esses lançamentos por aqui... será que alguma editora se habilita?

Espero que gostem dessa nova aba na coluna POISON ABOUT, a Debutando volta no mês que vem.

Quer saber dos venenos do blog? Acompanhe as redes sociais<<<