POISON BOOKS - Quantic Love (Sonia Fernández-Vidal)

Autor: Sonia Fernández-Vidal
Tradutor: Luís Carlos Cabral
Editora: Rocco
Publicação: 2013
Páginas: 254
Capítulos: 32
Série: Não
Temas: Adulto, Romance, Relacionamento
SINOPSE Laila terminou o ensino médio e, enquanto decide que carreira seguir, consegue um emprego como garçonete no CERN, um dos centros de pesquisa nucelar mais avançados do mundo. Cercada de “nerds” por todos os lados, a protagonista de Quantic Love – O romance que resolve a equação do amor vai descobrir que a ciência pode ser sexy e que o amor é a energia mais poderosa do universo. Uma das mais importantes escritoras de divulgação da ciência em língua espanhola e bestseller em seu país, Sonia Fernández-Vidal constrói uma história de amor para jovens que mostra o lado humano da ciência.


>>> OUTROS LINKS <<<

PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Às vezes o futuro sussurra algo em nosso ouvido por um breve instante.”

RESENHA<<<
Um livro leve e divertidinho. Uma aventura no meio do coração da CERN (do francês – Conseil Européen pour la Recherche Nucléaire), não vai mudar o seu mundo, mas pelo menos vai te manter bem entretido durante algumas horas. Não espere um grande romance, algo mirabolante, mas para uma diversão leve ele cumpre o papel e muito melhor do que outros por aí.

Curti muito a sinopse, mas sabia que não ia mudar meu mundo e isso foi o que me fez ler de forma tranquila e rápida. Sabe aqueles romances levinhos, onde ninguém é super exagerado ou inventam coisas sentido? O livro é tratado de forma engraçada e não aprofundada sobre o mundo da CERN, até porque acredito que se todo mundo fosse ficar falando as mil teorias quânticas ou projetos nucleares, geral ia morrer de tédio, mas não ache que a autora não jogou uma ou outra teoria (mesmo que misturada com coisas banais) no meio de suas páginas.

A personagem principal – Laila – me agradou bastante. Ela é simples, não é um modelo de beleza, mas não é feia, ela só não sabe o potencial que tem. E quando ela sai de casa, na Sevilha, para ‘pensar’ no que quer fazer da vida enquanto serve café no CERN nas férias. Aí que ela começa a descobrir que o lugar não esconde só os melhores pensadores, ele esconde pessoas interessantes, loucas e muitas vezes jovens que mesmo tendo um QI (Quoeficiente de Inteligência e não o famoso Quem Indica). Isso para mim foi o que trouxe a história para a realidade. Não achei que fosse algo surreal ou impossível de acontecer como as festas ou sair da pequena cidade onde o laboratório se encontra para se divertir ou ver a cidade grande, afinal as pessoas tem mais de 18 anos.

O lado amoroso dá história, já que o subtítulo é ‘ o romance que resolve a equação do amor’, acaba falando de teorias sérias no meio dessas brincadeiras amorosas, a companheira de quarta de Laila – Angie – é quem dá o tom sério/louco/teorias malucas da história, ela é tipo mulherão e acaba querendo direcionar nossa protagonista para o meio do fogo cruzado dos rapazes que parecem estar afim de Laila. E tem uns momentos hilários.

Vale a leitura para algo leve e divertido, sem pretensão. Com certeza o livro foi escrito para isso, por isso foi bacana de ler. Se você espera ao terminar o livro descobrir a formula do amor, vai ficar tristinho, porque essa é uma ciência que não é exata...rs

“Um homem sai de viagem e é um outro que regressa.” – pag 10

Quer saber dos venenos do blog? Acompanhe as redes sociais<<<

Share:

0 comentários