POISON BOOKS - Seraphina (Rachel Hartman)

Em 06 maio 2013
Autor: Rachel Hartman
Tradutor: Denise Rocha Delela
Editora: Jangada
Publicação: 2013
Páginas: 384
Capítulos: 37
Série: Sim, livro 1 (série Seraphina)
Temas: Sobrenatural, Jovem-Adulto, Dragões
SINOPSE Neste livro você vai conhecer Seraphina Dombergh, uma garota de 16 anos com grande talento para a música e que possui um terrível segredo. A história se passa no reino medieval de Goredd, onde seres humanos e dragões convivem em harmonia durante décadas, desde a assinatura do Tratado de Paz. Criaturas extremamente inteligentes que podem assumir a forma humana, os dragões frequentam a corte como embaixadores. Seraphina se torna assistente do compositor da corte justo quando um membro da família real é assassinado bem ao estilo dos dragões. O clima começa a ficar perigosamente tenso e Seraphina passa a colaborar com as investigações, ao lado do capitão da Guarda da Rainha, o Príncipe Lucian Kiggs. Durante essa jornada que pode destruir a paz entre humanos e dragões, a fachada cuidadosamente construída por Seraphina começa a desmoronar, tornando cada vez mais difícil manter seu segredo, cuja revelação seria catastrófica em sua vida. 


>>> OUTROS LINKS <<<

PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“No centro da catedral havia um modelo do Céu chamado Casa Dourada.”

RESENHA<<<
Nunca fui lá muito fã de dragões, talvez seja porque eu li alguns meio chatos e isso os deixou com uma reputação baixa...rs, mas Seraphina me conquistou e logo eu que acha que nem sempre tem de ser algo tão meloso, estava torcendo para um climinha mais ‘love in the air’, mas ele não rolou =/

Em outro mundo, os dragões habitam juntos com os humanos, mas esse coexistir não é tudo uma grande maravilha, há pessoas que não gostam, há dragões que se sente inferiorizados, mas o piro de tudo são ‘as coisas que não deveriam existir’. Serafina é uma dessas cosas, ela tem um segredo – ela é um meio dragão. Sua mãe era uma dragoa [isso existe? Ou é dragão femea?] que se apaixonou por um humano e a coisa não terminou muito bem.

Ela é diferente, gosta de cantar, quer saber mais de si mesma, quer entender os dragões, os humanos, ela quer viver, não com medo de que seja descoberta, até porque ela nem sabe direito como ela poderia existir, mas esse segredo não faz bem. Mas as coisas mudam quando ela vai para a capital e lá ela começa a ter algumas respostas.

A autora conseguiu misturar algumas coisas interessantes, o fato de se passar em outro mundo e com a pegada século XV, ajuda a tornar a história mais real, os personagens são fortes e interessantes. eles sempre tem um mistério, um algo a mais que as vezes matamos de cara, outras vezes a gente precisa pensar e ficar divagando e isso vai por toda a história.

A leitura é normal, não flui tão rápido como já li em alguns livros, mas não tem aquela coisa arrastada, você lê em um bom ritmo, intenso, mas sem desespero. Só tem pouco romance, não que a gente não veja nada de romance, mas é um ‘será que vai’ constante, isso me irritou um pouquinho, essa eterna expectativa.

Mas por outro lado se não temos romance, a autora foca nas intrigas da corte, dos espiões, do que será verdade ou mentira e isso é o ponto forte do livro, sai da mesmice de ‘menina-que-diz-que-não-quer-o-cara-mas-na-verdade-quer’. A protagonista é muito correta, ela sempre vai colocar o certo acima da sua felicidade. Mas no meio do caminho tem coisas intrigantes acontecendo.

É uma série, mas até agora necas do segundo livro, acredito que só mais para o meio de 2013 teremos novas informações.

Quer saber dos venenos do blog? Acompanhe as redes sociais<<<