POISON BOOKS - Príncipe Mecânico (Cassandra Clare)

Autor: Cassandra Clare
Tradutor: Rita Sussekind
Editora: Galera Record
Publicação: 2013
Páginas: 399
Capítulos: 21
Série: Sim, livro 2 (série As Peças Infernais)
Temas: Steampunk, Sobrenatural, Jovem-Adulto
SINOPSE Tessa Gray não está sonhando. Nada do que aconteceu desde que saiu de Nova York para Londres — ser sequestrada pelas Irmãs Sombrias, perseguida por um exército mecânico, ser traída pelo próprio irmão e se apaixonar pela pessoa errada — foi fruto de sua imaginação. Mas talvez Tessa Gray, como ela mesma se reconhece, nem sequer exista. O Magistrado garante que ela não passa de uma invenção. Para entender o próprio passado e ter alguma chance de projetar seu futuro, primeiro Tessa precisa entender quem criou Axel Mortmain, também conhecido como Príncipe Mecânico.


>>> OUTROS LINKS <<<

PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“- Oh, sim.”

RESENHA<<<
Livro dois da série Peças Infernais, para conhecer o anterior, clique:

Ninguém lê o prequel de uma série se não curtiu a principal (não precisa amar, mas precisa gostar um pouquinho) e como eu amei Instrumentos Mortais fico dividida, pois essa série tem superado à minha expectativa.

Nesse livro tivemos muitas revelações, coisas que eu queria saber desde o início do livro anterior, mas até entendia que uma explicação mais detalhada não cabia naquele momento, mas como fazer quando os porquês surgem? E a ansiedade de saber mais das coisas? Nesse livro a autora deve ter ouvido todos nós e quando escreveu esse livro já o fez assim, rs.

Agora começamos com as repostas, não é um livro todo com explicações (porque senão seria muito chato), mas aqui e ali começamos a entender porque alguns personagens são do jeito que são e essas respostas vão deixar seu coração na mão. Porque nossa senhora, Cassandra conseguiu misturar como ninguém esse sentimento conflitante.

Mas fora a parte das explicações, a história do instituto e todo o drama continua. Na verdade ela aprofundou as coisas, seus personagens e suas vidas ganharam um peso a mais. E quem lê com atenção começa a fazer os links com os sobrenomes das duas séries (eu sou devagar e as vezes me enrolo com os sobrenomes).

Já a questão que todo mundo quer saber. Como ficou o trio – Jem, Will e Tessa? – aí que eu afirmou que a autora pisou no meu coração de salto agulha, pois o rumo que ela deu me deixou feliz e triste ao mesmo tempo. Principalmente depois das explicações. Eu quero todo mundo vivendo feliz para sempre =P

A vantagem? Não teve a maldição do segundo livro e o aprofundamento nos ajuda a entender muito mais coisas, mas também acho que ainda tem muita coisa para ser contada! Principalmente o lado da história da Tessa, aí estou com medo do livro três ser corrido ou jogado. Na verdade estou com medo e muito ansiosa.

Só uma observação boba. Geralmente quando os filmes saem, eu já li aquela série praticamente toda, então meu personagem já está formado, mas depois das fotos do ator que irá fazer Magnus Banes, claramente mudei de ideia e quando li já consegui imaginar o autor em cena. Aliás, Maguns está muito bom como em todos os livros e cenas que aparece.

“- Então me diga depressa o que é. Tenho assuntos importantes a resolver. Pretendo passar a tarde de mau humor, e depois talvez ter uma noite de rebeldia e uma madrugada de devassidão.”
Pág 268

“Segredos e mentiras, Tessa, são como um câncer na alma. corroem o que é bom e deixam apenas destruição.”
Pág 316

Share:

0 comentários