POISON MOVIES - Jack, Caçador de Gigantes

Título no Brasil: Jack, Caçador de Gigantes
Título Original:  Jack, the giant slayer
 País de Origem:  USA
Gênero: Ação, Fantasia, Aventura
Ano de Lançamento:  2013
Duração: 114 mim
Estréia no Brasil: 29/03/2013
Estúdio/Distrib.:  Warner Bros
Direção:  Bryan Singer

SINOPSE: 
'Jack - O Caçador de Gigantes' conta da história de uma guerra antiga que se reinicia quando um jovem trabalhador do campo abre inconscientemente um portal entre o nosso mundo e uma raça de gigantes apavorantes. Soltos na Terra pela primeira vez depois de séculos, os gigantes tentam reconquistar seu território que foi perdido, forçando o jovem Jack (Nicholas Hoult) a entrar na batalha de sua vida para impedi-los. Lutando por um reino e seu povo, e pelo amor de uma corajosa princesa, ele fica frente a frente com os guerreiros incansáveis que ele pensava ser apenas uma lenda e recebe a chance de ele mesmo se tornar uma lenda também. 



>>> OUTROS LINKS <<<

RESENHA <<<
Parece que 2013 será o ano das reinvenções dos contos de fadas e algumas histórias... e fui assistir ao novo ‘Jack, Caçador de Gigantes’ e tudo que posso dizer é que o filme é fraco.

Posso ter perdido um ou outro detalhe da história original, mas não me lembro de nenhuma princesa e acho que isso deixou a história com mais romance e menos ação. Na verdade, a história está bem fraca. Eles andam apostando nas imagens digitalizadas e esquecem que uma boa história, a que prende o espectador na cadeira são aquelas mais intrigantes e não as que você já sabe de antemão o que vai ocorrer.

Você até pode pensar que sendo um remake, já sabemos o que vai acontecer. Sim e não. Eu sei o início e o final, mas o meio pode e deve ser livre e interessante e isso foi o que faltou. Na verdade faltou o momento em que eles exploram o mundo dos gigantes, acho que das 2hs de filme, se essa parte durou uns 30 minutos foi muito. Faltou trabalhar nessas sutilezas e aí sim, a história poderia ter melhorado.

Para quem acha que o filme mudou com muita coisa, não...ele seguiu pelo menos o básico da história – os feijões, a arvore gigante e o fim da mesma – mas claro que teve e muita floreada nesse meio termo aí.

Eu continuo a minha saga vendo os filmes em 3D [sempre pego a mesma sala – que é 3D no cinema que assisto] e nesse até que não farei muitas reclamações, o 3D não é daqueles maravilhosos, mas também a gente precisa usar os óculos para entender algumas coisas, então, se quiserem arriscar (ou só tiver essa opção), o dinheiro não será jogado fora.

De modo geral, vale como diversão e só. Meu conselho é ir nos dias de promoção do cinema para economizar.

Quer saber dos venenos do blog? Acompanhe as redes sociais<<<

Share:

0 comentários