POISON BOOKS - Sra. Sexta-Feira (Garth Nix)

Autor: Garth Nix
Tradutor: Neuza Capelo
Editora: Fundamento
Publicação: 2012
Páginas: 222
Capítulos: 26
Série: Sim, livro 5 (série As Chaves do Reino)
Temas: Infantojuvenil, Aventura
SINOPSE No quinto dia, havia medo. Quatro dos sete curadores foram derrotados e perderam as Chaves, mas isso não significa boas notícias para Artur Penhaligon - na verdade, a semana está cada vez pior. Seus amigos foram capturados pelo Tocador de Gaita e o exército dos Novos Nadicas controla boa parte do Grande Labirinto. Enquanto isso, Sábado Superior cria problemas: desligou todos os elevadores da Casa e bloqueou a Porta da Frente, para evitar fugas. O jovem ainda precisa analisar cuidadosamente uma proposta da Sra. Sexta-Feira: ela tanto pode ser uma armadilha para o Herdeiro Legítimo como uma chance de ouro, que o garoto deve agarrar antes que Sábado Superior ou o Tocador de Gaita o impeçam. Foi dada a partida para a busca do segredo da Casa Intermediária - e Artur está envolvido nela de corpo e alma.


>>> OUTROS LINKS <<<

PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“A lança carregada eletricamente estalou ao ser pressionada contra o peito de Artur pelo soldado Nadica.”

RESENHA<<<
Livro 5 da série As Chaves do Reino, quer conhecer os anteriores? Clique:

Eu sei que a série poderia ser muito mais e a ideia no geral me agrada, mas eu sei que cada vez que eu pegar algum dos livros dessa série para ler, vou ficar com a sensação de que é mais do mesmo (de novo). Acho que a falta de atitude do protagonista me dá essa sensação, mas como são 7 livros e já cheguei até o 5, porque não chegar ao final? Já li coisas piores.

Finalmente estamos chegando a parte superior desse mundo criado pelo autor, para quem não se lembra em Sr. Segunda-Feira, Artur entra na ‘casa’ pela parte inferior – seria uma espécie de porão e aos poucos está subindo a medida que conquista as chaves e o lugar dos antigos curadores.

Na verdade a gente tinha umas informações perdidas que sexta, sábado e domingo eram considerados dias superiores, então acho que agora as coisas devem tomar um rumo (ou pelo menos ser diferente do que tem acontecido).

Uma das vantagens foi conhecermos mais um pouco da própria Casa que ficou meio esquecida nos livros anteriores, afinal os outros habitantes já viviam há tanto tempo que não se importavam mais e Artur também não procurou saber e nós ficamos sem entender melhor a ideia geral, mas aqui o autor começou a corrigir esse lapso.

Outra coisa bacana foi que o protagonista começou a entrar mais na aventura, ele tem um sério problema em se permitir e isso faz com que as aventuras não tenham tanta cara de aventura assim.

Veremos o que sábado e domingo nos esperam...

Quer saber dos venenos do blog? Acompanhe as redes sociais<<<

Share:

0 comentários