POISON BOOKS - O Príncipe da Névoa (Carlos Ruiz Zafón)

Em 22 março 2013
Autor: Carlos Ruiz Zafón
Tradutor: Eliana Aguiar
Editora: Suma de Letras
Publicação: 2013
Páginas: 180
Capítulos: 19
Série: Sim, livro 1 (Série Névoa)
Temas: Aventura, Infanto-Juvenil, Mistério
SINOPSE - A nova casa dos Carver é cercada por mistério. Ela ainda respira o espírito de Jacob, filho dos ex-proprietários, que se afogou. As estranhas circunstâncias de sua morte só começam a se esclarecer com o aparecimento de um personagem do mal - o Príncipe da Névoa, capaz de conceder qualquer desejo de uma pessoa, a um alto preço.


>>> OUTROS LINKS <<<

PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Muitos anos haveriam de passar antes que Max esquecesse o verão em que, quase por acaso, descobriu a magia.”

RESENHA<<<
Nunca tinha lido nada do Zafón, mas sempre me falaram maravilhas dele. Então para não ser surpreendida comecei a ler sem muita empolgação. Mas fiquei feliz de ter lido. Para os fãs da literatura infanto-juvenil é um achado e finalmente um autor que cria mistérios e situações para seus pequenos protagonistas e não os transforma em pequenos adultos ou em crianças burras.

O início é meio devagar, a mudança da família a principio nos dar a entender que será algo leve e sem graça. Um verão como outro qualquer, mas a medida que alguns personagens começam a entrar na história, a coisa mudam drasticamente – para melhor.

Zafón nos trouxe uma história cheia de mistérios, elementos medonhos, pequenas aventuras e momentos mágicos de uma forma pouco comum e isso fez toda a diferença. O livro é fininho, mas é dentro da medida. Como a faixa etária é para pessoas de 12 a 14 anos, achei que não pudesse ser surpreendida ou tudo fosse ser muito clichê, mas não, o mistério é na dose certa e deu até medinho...rs

Amei o livro e fiquei encantada com a escrita do autor, só que no final fiquei sem saber como me sentir, pois o livro faz parte de uma trilogia. Mas em ‘Príncipe da Névoa’ temos começo-meio-fim então se eu quiser desistir, poderia e olhando as sinopses dos próximos vi só o que teremos em comum é o vilão, os protagonistas e datas são diferentes.

Falando em vilão, o autor soube fazer um vilão de respeito. Apesar de até imaginar o que seria quando o personagem apareceu, a estrutura e todo mundo e momento criado para ele foi muito bom e deu uma nova visão, expandindo ainda mais o conceito e a ideia do ser.

Quem curte infanto-juvenil e estava se sentindo órfão de ler algo bom e com conteúdo, precisa ler essa série. Com certeza depois dessa série, vamos ficar nos perguntando onde estão os bons autores infanto.

Quer saber dos venenos do blog? Acompanhe as redes sociais<<<