POISON BOOKS - Leviatã (Scott Westerfeld)

Autor: Scott Westerfeld
Tradutor: André Gordirro
Editora: Galera Record
Publicação: 2012
Páginas: 359
Capítulos: 41
Série: Sim, livro 1 (Série Leviatã)
Temas: Aventura, Jovem-Adulto, História,
SINOPSE - Scott Westerfeld, autor da série Feios, reinventa aqui a Primeira Guerra Mundial em uma narrativa steampunk. Em lados opostos, mekanistas lutam com aparatos mecânicos movidos à vapor e darwinistas usam imensos animais geneticamente modificados, e adaptados para a batalha. Alek Ferdinand, príncipe do império austro-húngaro, está sem saída. Perdeu seu título e o apoio do povo, restando apenas um imenso ciclope Stormwalker e um grupo leal de homens. Por outro lado, Deryn Sharp é uma jovem plebeia que se disfarça de homem para ingressar na Força Aérea Britânica. Os caminhos dela e de Alek se cruzarão de maneira inesperada, levando-os a bordo do Leviatã para uma viagem que mudará suas vidas.



>>> OUTROS LINKS <<<

PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Os cavalos austríacos reluziam ao luar, os cavaleiros eretos e de espadas em riste nas selas.”

RESENHA<<<
Bem-vindos à uma aventura fantástica onde a história irá ser recontada de um ponto de vista bastante interessante e diferente. Para quem curte aventura, personagens que amam confusão e autores com imaginação fértil. Precisa ler Leviatã.

Já conheço a escrita do Scott de outros carnavais, dos seus livros já li quase todos, inclusive os contos e sei que a escrita dele não é tão maleável ou fluida como de outros autores e esse foi uma ótima descoberta, pois em Leviatã parece até outro autor escrevendo, não sei se ele apostou no fato de ser tratar de história (e sabemos que tem muita gente que não curte) ou por algo com mais ação, a escrita precisava ser mais dinâmica. A boa noticia é se você não curtiu muito o jeito dele de antes, tente esse acho que vão amar.

Scott reconta a história da Primeira Guerra Mundial com alguns pontos diferentes, mas o principal é a briga entre os mekanistas e os darwinistas. Onde o primeiro time conseguiu que máquinas estranhas e algumas que na linha original do tempo nem foram inventadas ainda, habitem com os monstros bizarros que Darwin conseguiu manipular com o DNA (também é além da história na linha normal). E no meio de tudo isso, o herdeiro do império austro-húngaro tenta se manter vivo.

O primeiro livro narra basicamente a ideia dos mekanistas e darwinistas e os dois protagonistas da história Alek (o herdeiro) e Deryn (ou Dylan), a menina que queria ser menino. E quando os dois se encontram é confusão na certa. Claro que no meio de tudo isso temos pessoas que jogam pelas próprias regras, afinal estamos em guerra, mas é daquele tipo de livro que você começa e não para.

Nunca tinha lido nada que fosse taxado como steampunk – já li alguma coisa ou outra que tocava no assunto, mas não um livro inteiro. A ideia me atraiu e como amo história me empolguei. O autor manteve a linha original mexendo coisinhas aqui e acolá. No fim do livro ele faz explicações.

O livro não terminou em um mega gancho para o próximo – são 3 no total – mas como durante todo o livro tem tantas ‘espionagem’, há algumas pontas que justifiquem o gancho. Esse primeiro livro conta mais como Alek e Deryn se encontram, acredito que nos próximos vai ser ação do início ao fim.


Quer saber dos venenos do blog? Acompanhe as redes sociais<<<
FORMSPRING || TWITTER || FEED || FACEBOOK || YOUTUBE || TUMBLR || CONTATO 


Share:

0 comentários