POISON BOOKS - O Clã dos Magos (Trudi Canavan)


Autor: Trudi Canava
Tradutor: Robson Peixoto
Editora: Novo Conceito
Publicação: 2012
Páginas: 444                                                                                  
Capítulos: 29
Série: sim, livro 1
Temas: Jovem-Adulto, Magia, Aventura
SINOPSE - Todos os anos, os magos de Imardin reúnem-se para purificar as ruas da cidade dos pedintes, criminosos e vagabundos. Mestres das disciplinas de magia, sabem que ninguém pode opor-se a eles. No entanto, seu escudo protetor não é tão impenetrável quanto acreditam. Enquanto a multidão é expurgada da cidade, uma jovem garota de rua, furiosa com o tratamento dispensado pelas autoridades a sua família e amigos, atira uma pedra ao escudo protetor, colocando nisso toda a raiva que sente. Para o espanto de todos que testemunham a ação, a pedra atravessa sem dificuldades a barreira e deixa um dos mágicos inconsciente. Trata-se de um ato inconcebível, e o maior medo da Clã de repente se concretiza: uma maga não treinada está à solta pelas ruas. Ela deve ser encontrada, e rápido, antes que seus poderes fiquem fora de controle e destruam a todos.


>>> OUTROS LINKS <<<


PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Dizem que em Imardin o vento tem alma e chora lamentosamente pelas ruas estreitas da cidade porque se entristece com o que encontra por lá.”

RESENHA <<<
Estava mega ansiosa para ler O Clã dos Magos e apesar de algumas coisinhas (que irei explicar na resenha) foi uma leitura interessante e os fãs de fantasia com certeza vão se amarrar.

Ao começar as primeiras páginas do livro foi inevitável não fazer comparações com outros livros já lidos – Rangers, Senhor dos Anéis, as ideias do RPG e por aí vai – mas não fiz comparação pelo fato de ser bom ou ruim, e sim porque a história estava inserida nesse meio. Onde as pessoas moram em cidades que lembram a Idade Média e são divididas em catas/sociedades e sair de uma para outra é bem complicado.

Sonea é a personagem principal, ela é considerada como uma qualquer, pois vive no local mais afastado da cidade, imundo, onde é preciso sobreviver a cada dia e os temidos para ela são Os Ladrões, não seu Rei ou Magos ou a classe nobre. E durante um festival tudo muda, pois ela se descobre Maga e isso seria impossível. É quando começa uma fuga alucinada, pois Os Magos nem sempre são tudo isso que dizem por aí.

A história foi bem dividida, tem bastante aventura e nos atrai para saber mais de Sonea e seus amigos, afinal, para se esconder é preciso negociar e sabemos que negociações sempre podem render traições. Afinal a história se concentra em duas classes importantes e rivais – Magos e Ladrões.

Apesar da espessura do livro, ele não tem tantos detalhes quanto poderia ter, o qual iria enriquecer o ambiente narrado. Não sei se é pelo fato de parecer a Idade Média e logo ser fácil das pessoas imaginarem alguns locais. Mas senti falta de melhores descrições. E outra coisa que pecou, foi o excesso das mesmas informações. A autora passa muitos capítulos repetindo – ou melhor, fazendo render – a história. Tinha momentos que estava nervosa porque parecia que lia 3/4 capítulos e nada acontecia e só se arrastava.

Outra coisa para prestar atenção é na quantidade de personagens e nomes estranhos/parecidos, isso fez com que algumas vezes eu ficasse em duvida sobre quem estava falando/sendo falado e era necessário voltar algumas páginas para me lembrar de que núcleo aquele personagem era.

No final do livro há um glossário, pode ser bem útil.


Quer saber dos venenos do blog? Acompanhe as redes sociais <<<

Share:

0 comentários