POISON BOOKS - Ghostgirl (Tonya Hurley)

Em 30 abril 2012

Autor: Tonya Hurley
Tradutor: Julia Romeu
Editora: Agir
Publicação: 2011
Páginas: 320                                                                                  
Capítulos: 24
Série: Sim, livro 1
Temas: Jovem-Adulto, Fantasmas
SINOPSE - Charlotte Usher está no último ano do ensino médio e se sente praticamente invisível na escola, até que um dia fica invisível de verdade. Pior ainda: morre. E tudo por causa de um cara e uma bala de goma. Mas ela está tão desesperada para ser popular que o desejo permanece mesmo após sua morte repentina. Aproveitando suas habilidades de fantasma, Charlotte não descansará enquanto não conseguir o amor de Damen, o garoto dos seus sonhos. Romance de estreia da autora e cineasta Tonya Hurley e best-seller da lista do New York Times, o livro foi traduzido para mais de vinte idiomas, incluindo francês e espanhol, e é o primeiro volume da trilogia Ghostgirl. 


>>> OUTROS LINKS <<<


PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“Charlotte Usher atravessou com passos decididos o estacionamento da escola Hawthorne, indo na direção da porta de entrada e repetindo seu mantra.”

RESENHA <<<
Quando li a sinopse deste livro me veio uma lembrança do filme Gasparzinho, onde a menina acaba encontrando um fantasminha camarada e de repente tem vários problemas envolvidos. É um filme leve e divertido e a sinopse prometia algo desse tipo. E sem contar que há tempos não lia nada com fantasmas.

Mas a realidade é que no início a história te prende, porque a protagonista quer ser lembrada no último ano da escola, afinal ela sempre foi uma zé-ninguém, quer que o cara mais gatinho da escola se interesse por ela, quer ser popular. Ela tem uma coisinha que nos faz ficar a favor dela.

Aí quando a autora tinha a faca e o queijo na mão, ela torna a personagem repetitiva e chata, a morte da protagonista logo no início e a forma que ela morre e como ela é apresentada aos fantasminhas que também habitam a escola até é hilária, mas no decorrer da história temos sempre o mesmo tema – a Charlotte não aceita que morreu e quer agir como se fosse viva, aí que a história perde o sentido e se torna chatinha.

O mais engraçado é que quando me contaram sobre este livro parecia ser algo tão fantástico que fiquei muito empolgada e coloquei o livro lá em cima. Talvez seja a parte super clichê, onde todas as meninas são párias e querem o mais gato da escola (aí fica chato ler sempre sobre a mesma coisa) ou se a autora tinha a ideia do fantasma, mas não soube aproveitar.

A única coisa que preciso falar é sobre a parte gráfica, tiveram um cuidado e carinho com o livro, detalhes nas laterais da página, as frases especiais no início dos capítulos e até mesmo a ideia do caixãozinho que só tem na hardcover americana foi adicionada no livro. Então nesse ponto vale dar uma chance, mas nada de se empolgar muito.


...Especialmente porque hoje é dia do trabalho, o Poison vai sortear mimos para seus leitores, serão 2 super kits com 50 marcadores, bottons, bloquinhos e livretos com 1º capítulos de alguns livros e mais surpresinha ;)
......Basta comentar na resenha de hoje (lembrando de deixar seu nick do twitter nos comentários) e tweetar a seguinte frase (que só vai valer até 23:59 do dia 1º de maio) quantas vezes quiser.

>>> No @MPPoison eu fico de patrão e posso ganhar mimos no dia do trabalho. Para participar acesse: http://kingo.to/14P3


Quer saber dos venenos do blog? Acompanhe as redes sociais <<<