POISON BOOKS - Liberte Meu Coração (Meg Cabot)


Autor: Meg Cabot
Tradutor: Fernanda Martins
Editora: Galera Record
Publicação: 2011
Páginas: 404                                                                                  
Capítulos: 30
Série: Não, volume unico
Temas: Romance, Jovem-Adulto
SINOPSE - Sua Alteza Real, a princesa Mia Thermopolis da Genovia, cujos diários se tornaram sucessos de venda, agora mostra ao mundo inteiro seu primeiro romance — cheio de perigo, desejo e um amor que vencerá todos os obstáculos... com a ajuda da incrivelmente talentosa Meg Cabot! Finnula é a caçula de seis irmãs e um irmão na Inglaterra do século XIII. Enquanto suas irmãs se contentam em fofocar sobre maridos, crianças e afazeres domésticos, Finnula é alvo de comentários maldosos de toda a vila por caçar nos terrenos do conde e por andar por aí em calças de couro justas! Mas de repente Finnula se vê envolvida numa complicação sem tamanho... Uma de suas irmãs acabou com o seu dote comprando vestidos e bugigangas, e a única forma em que as duas conseguem pensar para recuperar esse dinheiro é muito pouco usual... Sequestrar um lorde ou um cavaleiro rico que possa pagar um resgate! O que ela não esperava é que esse sequestro fosse criar mais problemas do que soluções: o cavaleiro recém-chegado das Cruzadas que é escolhido por Finnula vai acabar se mostrando alguém muito diferente do esperado, e a moça pode acabar tendo que abrir mão do resgate... e de seu coração.


>>> OUTROS LINKS <<<

PRIMEIRA FRASE DO LIVRO<<<
“O gavião estava de volta.”

RESENHA <<<
Não sou grande fã de Meg Cabot, mas acho que em algumas sagas ela arrasa, por isso que sempre estou dando uma chance para a autora. Apesar de ‘Liberte Meu Coração’ não ser exatamente nenhuma série, ele meio que está vinculado com a série ‘Diários da Princesa’(que eu achei um porre a partir do quinto livro) então eu estava meio assim para ler. Mas quando muita gente começa a dizer que o livro é bacana, diferente do que a Meg escreve e tem mais a ver com quando ela escreve sob o pseudônimo Patrícia Cabot, pensei... Porque não dar uma chance?

Mas nem foi tudo isso, sério, este livro mesmo tendo uma sinopse que nos lembra dos romances históricos com suas confusões de damas, vestidos e motivos para querer casar, minha opinião é que este livro é um grande romance de banca. Isso mesmo, daqueles tipos Sabrina, Bianca e afins. Apenas digo que Meg colocou, mas descrições e enrolações que os livrinhos de banca.

Não sei se vocês estão acostumados com a leitura de romances de banca, aliás, antes que digam que eu tenho algo contra com os romances de banca, já aviso que não tenho, mas não tem como não comparar este livro com eles, apenas tem mais páginas e um formato padrão de livro. Como não conheço as autoras de romance de banca, leio apenas porque gosto das sinopses.

Mas por ser um livro que nos lembra dos romances ele ficou arrastado e repetitivo e cheio de detalhes que não tem necessidade de serem ditos. Afinal era preciso preencher 400 páginas com algo. Acho que esse foi o problema, tem pouca história, muito blábláblá e pouca ação.

Gostei da personagem principal agir como um rapaz, o que na época seria impossível e nem seria de bom tom. As irmãs da protagonista todas doidas e fúteis, exatamente como a grande maioria das damas eram na época. E até como o romance surge entre Finnula (nossa personagem) e o homem que ela apenas deveria pedir o dinheiro para ajudar a irmã. Mas ao alongar a história desnecessariamente, ela ficou repetitiva.

É uma leitura bem rápida, tem bons momentos, mas acredito que se fosse condensado e mais enxuto seria o ideal. E para aqueles que nunca leram ou tem preconceitos, experimentem esse, pelo menos podem dizer que é da Meg Cabot.


Quer saber dos venenos do blog? Acompanhe as redes sociais <<<

Share:

0 comentários