POISON BOOKS - Sob a Luz da Lua (Andrea Cremer)



Autor: Andrea Cremer
Editora: Galera Record
Publicação: 2011
Páginas: 458                                                                                
Capítulos: 35
Tema: Jovem-Adulto, Lobisomem, Sobrenatural

RESENHA DA CONTRA-CAPA:
A protagonista Calla Thor não é uma menina normal, e sempre soube que seu destino seria se unir a Ren Laroche, sendo sua fiel companheira até o último dia de suas vidas. Só que Calla, assim como Ren, é tão humana quanto loba. Alfa dos Nightshades, ela é responsável pelo bem estar e segurança dos outros integrantes de seu grupo e deve obediência aos Defensores, feiticeiros que vigiam os humanos desde tempos imemoriais. Tudo estaria a salvo se não fosse Shay Doran, um misterioso humano que faz Calla transgredir as severas leis que regem seu mundo e colocar em risco não só a sua vida, mas a de todos aqueles que ama.  



PRIMEIRA FRASE DO LIVRO:
“Sempre gostei da guerra, mas em batalhas minha paixão cresce repentinamente.”

RESENHA:
Antes de esse livro sair Brasil, já tinha lido e feito um pequeno comentário sobre ele (tem um tempinho como vocês podem perceber), então caso queiram comparar o que achei antes – POISON BOOKS (Em Off) – com o que li agora, sintam-se a vontade.

Não sou fã de lobos, então sempre fico meio assim quando vou ler algo onde os protagonistas são lobisomens ou qualquer coisa do gênero. Mas Sob a Luz da Lua me conquistou por 2 motivos: a autora criou uma nova mitologia para os lobisomens e a protagonista que no início parece concordar com aquela vida toda planejada (meio Destino) acaba tomando atitudes que eu não esperava e me surpreendeu.

Calla é uma alfa, a jovem alfa dos Nightshade e sua vida foi ‘escrita’ desde pequena, ela se casaria com Renier (alfa dos Banes) quando completasse 16 anos, criariam um novo clã e são obrigados a proteger um local sagrado. Mas do que isso ela nunca procurou saber e também sempre acatou as ordens dos Defensores, mas Shay chega a pequena cidade e toda a logica e ordem vai para o espaço, aliás, ele é o grande defensor do lema: a vida é sua e você tem direito a fazer o que quiser com ela.

Confesso que a mitologia criada por Andrea é bem confusa no início, como os guardiões foram criados (os lobisomens) e como eles são 2 seres em uma única pessoa, e toda a estrutura criada para manter a ordem. Principalmente porque há poucas divisões dentro da pequena cidade: os lobisomens, os guardiões e os humanos que temem de medo desta ‘guerra’.

Mas todos os personagens tem seu lado interessante, não apenas os 3 protagonistas, porque os clãs são mais do que aparentam e o mistério envolvendo sua criação e o que foi contado muda de acordo com o time que conta e aí ficamos com aquela duvida, quem está de verdade com a razão?

O clima entre Calla, Ren e Shay é sempre tenso. Calla e Ren já tem algo em comum, mas ela precisa ser toda recatada (leia, não beijar ninguém, nada de amassos e outras coisitas mais...) e Ren é o ‘pegador’ da escola e quando Shay chega e faz a estrutura de Calla balançar, acaba sobrando para os dois garotos a briga para saber quem vai ficar com ela.

O final foi muito intrigante e eu estou ansiosa para ler o próximo, sem soltar spoilers nem nada, afirmo que o final teve bastante reviravoltas e se encaminhou para algo que não esperava, mas tem potencial para o livro 2 ser melhor que o 1.

Wolfbane é o nome do livro 2 que saiu no meio do ano, o 3 será Bloodrose e sai em fevereiro/março 2012 e o livro 4 ainda não tem nome. A única coisa que não gostei muito foi a capa do livro 2.

Venenoso


Quer saber mais dos venenos do Poison? Assine o Feed ou siga pelo Twitter.

Share:

0 comentários