POISON BOOKS - 4 de Julho (James Patterson)



Autor: James Patterson & Maxine Paetro
Editora: Sextante
Publicação: 2011
Páginas: 207                                                                                
Capítulos: 146
Tema: Adulto, Suspense, Policial

RESENHA DA CONTRA-CAPA:
Lindsay Boxer é uma policial exemplar. Chefe do Departamento de Homicídios da Polícia de São Francisco, a tenente recebeu várias medalhas e menções honrosas durante seus 10 anos de serviço. Ao fim de um cansativo dia de trabalho, Lindsay se encontra com Claire Washburn e Cindy Thomas num bar. As três amigas compõem o Clube das Mulheres contra o Crime, grupo que tenta solucionar os casos ocorridos na cidade. Após alguns drinques, a tenente recebe uma ligação do inspetor Warren Jacobi. Ele acaba de localizar um veículo suspeito, visto na cena de um crime. Em poucos minutos Lindsay está no carro de Jacobi, cruzando a cidade na cola de um Mercedes preto. Depois de uma longa perseguição, a abordagem policial acaba fugindo do controle. Os dois adolescentes que estavam no carro reagem, descarregando suas armas contra a dupla de policiais. A tenente atira em legítima defesa, mas o resultado é uma menina morta e um garoto tetraplégico. Lindsay é acusada, entre outras coisas, de má conduta profissional e se vê num lugar que nunca imaginaria ocupar: o banco dos réus. Será o fim do Clube das Mulheres contra o Crime? A jovem advogada Yuki Castellano conseguirá provar a inocência da tenente? Enquanto aguarda o julgamento, Lindsay decide passar uma temporada em Half Moon Bay. Mas a pacata cidade vem sendo palco de crimes brutais e a polícia parece não fazer nada. Mesmo de licença e fora de sua jurisdição, a tenente resolve investigar os assassinatos, com a ajuda de Claire e Cindy. Para sua surpresa, ela encontra ligações entre aquelas mortes e um caso ocorrido 10 anos antes, que ainda é uma mancha em sua carreira. O Clube das Mulheres contra o Crime é uma das melhores séries de suspense de todos os tempos. Escrito de maneira ágil e envolvente, 4 de Julho comprova por que os livros de James Patterson sempre chegam ao topo das listas de mais vendidos nos países onde são publicados.




PRIMEIRA FRASE DO LIVRO:
“Faltava pouco para as quatro da madrugada de um dia de semana.”

RESENHA:
Ahhhh hoje o blog dá um tempinho nos sobrenaturais e resenha um livro que me surpreendeu bastante e aconselho a leitura, principalmente se você está saturado de meninas de 16 anos e algum ser que só existe na mitologia (eu gosto também, mas as vezes é bom se aventurar em novos caminhos).

4 de Julho foi algo realmente diferente e intrigante, pelo nome fiquei imaginando que seria algo extremamente americano, pois 4 de Julho é o dia da independência dos EUA e até confesso que fiquei meio assim de ler, mas na contra capa tem uma frase que me conquistou: As Páginas Viram Sozinhas.

Raramente um livro ou autor ganha esse titulo, pois para isso acontecer o livro precisa ser intrigante, tenso e nos fazer querer ler como se não houvesse amanhã e pode ter certeza, James consegue.

Posso fazer só um parênteses negativo? O livro não foi publicado em ordem no Brasil. Na verdade essa saga faz parte de uma série chamada: “Clube das Mulheres dos Casos de Assassinatos”, essa tradução é estranha, mas é mais ou menos seguindo o pé da letra, e este seria o livro 4, onde a tenente Lindasy e suas amigas já estão a algum tempo seguindo alguns assassinatos.

Ok, que este livro tem começo, meio e fim e você consegue ler perfeitamente, mas é meio chato você descobrir que este é o livro 4 de um série de 11. Gostaria de conhecer a tenente Lindasy antes, quando ela e suas amigas fundaram o clube – 1st to Die ou Primeiro a Morrer é o livro que abre o clube.

Mas voltando a resenha, o livro tem uns 3 momentos e isso é o que torna a trama complicada, interessante e cheia de doces reviravoltas. Ela que sempre foi uma policial exemplar de repente se vê envolvida em um caso, onde atirou em uma adolescente em legitima defesa, daí ela passa a estar no banco dos réus e deixa a cidade de São Francisco divida.

Enquanto esse julgamento não acontece, ela é meio que obrigada a tirar uns dias de férias e vai para uma cidadezinha pitoresca, mas uma série de crimes atiça seu lado policial e mesmo que ela não deva investigar, o lado policial fala mais alto e ela começa a se meter em algumas encrencas.

E a última parte é que de uma certa forma algumas coisas que acontecem nos dois lugares tem a ver (ou pelo menos ela acha) com um caso antigo dela e toda a obsessão, medo e os sentimentos do inicio da carreira estão de volta.

Tirando o fato de ser série e estar fora de ordem, a história é boa, é envolvente e sim, a tenente Lindasy te conquista, tem horas que fiquei lá torcendo no julgamento dela, querendo entender todos os crimes e se eles estavam ou não relacionados, os capítulos são curtos mas são significativos. O livro é tão dinâmico que quase me senti nesses seriados tipo o CSI.

Para os fãs de suspense/policial pode entrar de cabeça. O autor tem muito, mas muito livro publicado e se todos foram tão intensos quanto esse, tenho certeza que irei adorar todos. E só para terminar, sim, as páginas realmente viram sozinhas até o final do livro.

Venenoso


Quer saber mais dos venenos do Poison? Assine o Feed ou siga pelo Twitter.

Share:

0 comentários