POISON BOOKS - O Céu Está em Todo Lugar (Jandy Nelson)



Autor: Jandy Nelson
Editora: Novo Conceito
Publicação: 2011
Páginas: 416                                                                                
Capítulos: 38
Tema: Jovem-Adulto, Romance

RESENHA DA CONTRA-CAPA:
Este é um livro de estreia vibrante, profundamente romântico e imperdível. Lennie Walker, de dezessete anos de idade, gasta seu tempo de forma segura e feliz às sombras de sua irmã mais velha, Bailey. Mas quando Bailey morre abruptamente, Lennie é catapultada para o centro do palco de sua própria vida - e, apesar de sua inexistente história com os meninos, inesperadamente se encontra lutando para equilibrar dois. Toby era o namorado de Bailey, cujos sentimentos de tristeza Lennie também sente. Joe é o garoto novo da cidade, com um sorriso quase mágico. Um garoto a tira da tristeza, o outro se consola com ela. Mas os dois não podem colidir sem que o mundo de Lennie exploda...




PRIMEIRA FRASE DO LIVRO:
“A vovó está preocupada comigo.”

RESENHA:
Acho que ao chegar ao final da resenha vocês possam ficar com um pouquinho de raiva da mesma, mas como vale ler tudo para ponderar, talvez para entender melhor este livro será necessário ler o livro.

Antes de começar a ler eu fiquei com muito pé atrás, porque pela sinopse o livro parecia mega triste e todos que ainda não tinham lido pensavam a mesma coisa, afinal não queria ler algo para chorar e ficar triste, queria algo mais alegre e dinâmico, mas entrei de cabeça.

O resumo bem resumo do livro não tem muita coisa triste, a autora se perdeu aí, dá muito mais a impressão de que a menina está tendo problemas em escolher com qual menino deve ficar do que sentir falta da irmã que morreu recentemente.

Para um livro onde a menina perdeu a irmã que era também sua  melhor amiga há um mês, acho que a forma de escrever precisava ser mais dura, intensa. Outros livros que tratam do tema foram bem mais difíceis de ler e sentia o drama do personagem do que neste. Claro que há um ou outro momento onde isso está forte e constante, e sem sombra de dúvida os bilhetinhos (poemas, cartas rasgadas, trecho de pensamentos) que aparecem por todo o livro são os pontos onde percebemos o quanto a menina sofre pela perda da irmã, mas o dia-a-dia dela não nos faz pensar assim.

Esquecendo o momento triste do livro, me focarei no dilema da menina em escolher entre 2 caras. Um dos poucos livros onde realmente percebemos a dúvida da protagonista. Ela tem muitos pensamento conflitantes, sendo humana. Poucos personagens realmente tem esse conflito interno. É mais o fato – protagonista linda e deslumbrantes e todos se apaixonam por ela.

Nesse jogo do amor, temos de um dos lados o ex-namorado da irmã, que assim como ela está sofrendo a perda e por motivos mil, eles acabam se envolvendo. Ele pode contar tudo que viveu e a irmã conta como a menina era, ela é o ponto em comum. Como se juntos eles pudessem trazê-la de volta.

E do outro lado, um novo menino chega na cidade e a vida dela dá um giro de 180°. Ela não quer se permitir sentir prazer, se divertir, por isso estar afim de um menino novo é como se ela tivesse traindo a memória da irmã falecida. Mas enquanto as coisas com o ex da irmã tem um lance meio desesperado, meio tábua de salvação, com este menino é intenso, mas daquele jeito que só quando estamos apaixonados conseguimos entender.

Vale a leitura mais por causa do conflito amoroso do que o fato da tristeza de perder a irmã. O conflito entre os 3 (menina e os 2 meninos) foi bem intenso e alguns momentos tenho certeza que todo mundo já passou por eles. E o final foi tão bonitinho, dentro de tudo que aconteceu, quase duvidei de um final feliz.

Tóxico



Quer saber mais dos venenos do Poison? Assine o Feed ou siga pelo Twitter.

Share:

0 comentários