POISON BOOKS - A Fera (Alex Flinn)



Autor: Alex Flinn
Editora: Galera Record
Publicação: 2011
Páginas: 317                                                                                 
Capítulos: --
Tema: Jovem-Adulto, Contos de Fadas

RESENHA DA CONTRA-CAPA:
Eu sou uma fera. Uma fera. Não exatamente um lobo, ou um urso, um gorila ou um cão, mas uma terrível criatura que anda em duas patas — uma criatura com dentes e garras e pelos surgindo de cada poro de minha pele. Sou um monstro. Você acha que estou falando de contos de fada? De jeito nenhum. O lugar é Nova York. O momento é agora. Não sofro de uma deformidade ou uma doença. E vou ficar dessa forma para sempre — destruído —, a não ser que possa quebrar o feitiço. Sim, o feitiço, aquele que a bruxa da minha aula de inglês lançou sobre mim. Por que ela me transformou em uma besta que se esconde durante o dia e rasteja à noite? Vou lhe contar. Vou lhe contar como eu costumava ser Kyle Kingsbury, o cara que você gostaria de ser, com dinheiro, beleza e uma vida perfeita. E aí vou contar como me tornei... a fera. Alex Flinn adora contos de fada e fez suas duas filhas aguentarem dezenas de versões de A Bela e a Fera enquanto escrevia este livro... E aí perguntou a elas como uma fera agiria para encontrar uma garota em Nova York.




PRIMEIRA FRASE DO LIVRO:
“Senti todos me olhando, mas já estava acostumado.”

RESENHA:
Já comentei sobre o filme na coluna POISON MOVIES e acho que ele não virá para o Brasil, ou se vier vai direto para as locadoras e nada de passar em circuito nacional. E antes do livro chegar por aqui também comentei na POISON BOOKS (EmOff), então vocês podem conferir 3 momentos deste livro.

Como já tinha lido o livro há um tempinho, antes de imaginar que ele pudesse vir para cá e preciso confirmar que cada vez que lemos um livro (ou vemos um filme) mudamos a percepção sobre ele. Mas a ideia geral do porque você gostou ou não continua lá firme e forte.

Eu gosto do jeito que a autora conduz a história, dá para perceber que é uma nova maneira de contar sobre o clássico da Bela e a Fera, mas aqui a autora nos põe para pensar um pouquinho mais. Ela fala da questão da beleza ser super estimada. Será que se você é belo ou em nome da beleza podemos passar por cima dos outros?

E assim conhecemos Kyle, ele é lindo, rico e muito arrogante porque é bonito e ele praticamente acredita que se você é feio nem deveria existir. E por este pensamento idiota (e por outras coisinhas também) ele é amaldiçoado e vira uma fera.

Ao longo dos capítulos e partes existentes no livro vamos observando que pequenas ações são recompensadas, que o dinheiro não compra tudo, que beleza depende de quem vê, pois nem tudo que eu acho belo, vocês concordariam e vice-versa e que devemos tomar muito cuidados com nossos amigos, pois na hora do aperto descobrimos quem estará do nosso lado de verdade.

Tudo é bem clichê, mas lembrando que a autora criou, ou melhor recriou, uma nova roupagem para os contos de fadas, claro que os finais felizes são obrigatórios e todas as metáforas, ler nas entrelinhas e lições de moral estão incluídos na história.

O personagem é bem rico, ele vai do arrogante sabe-tudo ao enjoado cara que não sabe mais o que fazer da vida agora que está amaldiçoado. Há outros personagens interessantes, mas ao contrario do que muita gente possa dizer não achei a Lindy ( a Bela da história) tão importante assim. O tutor dele e a empregada ganharam nesse quesito.

Antes de terminar pergunto: vocês gostam de histórias baseadas/recriadas e afins ou essa ideia só vale para virar filmes e seriados de tv?

Venenoso



Quer saber mais dos venenos do Poison? Assine o Feed ou siga pelo Twitter.

Share:

0 comentários