POISON BOOKS- Anaíd e o Clã da Loba (Maite Carranza)



Autor: Maite Carranza
Editora: Mundo Editorial
Publicação: 2010
Páginas: 349                                                                                
Capítulos: 32
Tema: Sobrenatural, Bruxas, Jovem-Adulto

RESENHA DA CONTRA-CAPA:
Desde tempos remotos, os clãs das bruxas Omar viveram escondendo-se das sanguinárias bruxas Odish e esperando a chegada da eleita pela profecia. Agora os astros confirmam que o tempo está próximo. Anaíd viveu durante seus catorze anos alheia aos segredos que afetam a sua família, até que o misterioso desaparecimento de sua mãe, Selene, a ruiva, a põe frente a frente com uma verdade tão apavorante como incrível e a obriga a percorrer um longo caminho coalhado de perigos e descobrimentos.




PRIMEIRA FRASE DO LIVRO:
“A menina em seu quarto de paredes altíssimas, pintadas várias vezes de branco.”

RESENHA:
Sempre reclamo por sermos muito americanizados, que as editoras trazem sempre livros americanos e esquecem de países como Espanha, Itália e outros, por isso foi uma surpresa agradável ler algo espanhol, uma passagem por lugares como o Mar Mediterrâneo e outras coisas ligadas à Grécia/Roma.

No início a história pode até ser um pouco confusa porque o livro abre 2 frentes: uma parte é um livro de profecias e a outra são os capítulos que vem narrando a história de Anaíd. A parte de profecias, na verdade é uma explicação de como surgem as bruxas de acordo com a narrativa. Além de ser diferente é bem importante, pois ao longo da história os personagens comentam sobre partes do que está escrito.

Anaíd é a típica jovem que é ridicularizada, sofre nas mãos dos colegas de classe, mas isso tudo tem muito a ver com a mãe dela, que é impossível, meio louca, daquelas que ‘vivem a vida a louca’, aí acabam transferido a raiva que sentem da mãe dela para ela.

Quando a mãe de Anaíd é sequestrada que a história se revela para ela e para nós também, pois é quando descobrimos que ela tem poderes, que faz parte de um coven e que coisas escritas nesse livro de profecias pode ter tudo a ver com ela e sua mãe.

E isso foi até um ponto bacana, pois não mostram de cara se tem a ver com Anaíd ou com a mãe dela, a autora soube mesclar as coisas entre as duas e aí ficamos na dúvida praticamente até o final do livro.

A maioria dos livros tem a ver com a jornada do herói e aqui não foge disso. Anaíd briga com tudo e todos para ir atrás da mãe e salvá-la e com isso as outras bruxas começam a questionar porque ela não foi iniciada e se devem ou não fazer e porque ela tem essa sina na busca da mãe.

Aqui há muita luta pelo poder, tentações, ilusões e seres espiões, quando se fala de bruxaria/magia, não há como não falar de outros seres – fantasmas, seres encantados e afins. Então essa mistura de lados e das tentações as vezes dá uma vontade de gritar com os personagens, tipo “faz isso não filha, você não está vendo que é isso que ela quer?Rs”

A autora conseguiu amarrar coisas bacanas e deixar todo mundo em suspense até o fim, mas não vi muito gancho para o livro 2. Aquela ponta solta ou as frases clássicas que nos fazem querer ir além e ficarmos ansiosas pelo livro 2.

PS: É uma trilogia, o livro 2 já saiu no Brasil e ficamos no aguardo do terceiro sair para fechar a série, para conhecer a autora acesse: http://www.maitecarranza.com/index.html


Venenoso





Quer saber mais dos venenos do Poison? Assine o Feed ou siga pelo Twitter.

Share:

0 comentários