POISON BOOKS - O Portal (Eliane Raye)



Autor: Eliane Raye
Editora: Vermelho Marinho
Publicação: 2011
Páginas: 202                                                                             
Capítulos: 37
Tema: Adulto, Ficção

RESENHA DA CONTRA-CAPA:
"Os sinais escondem um mistério que poderá mudar o rumo da história." Elizabeth Macwood foi criada em Nova York. Filha de um grande empresário americano, Robert Macwood, decide acompanhá-lo em seu novo compromisso no Brasil. Após uma noite agitada, Elisabeth acorda com três sinais desconhecidos rasgados em suas costas e uma súbita amnésia que a faz se esquecer dos acontecimentos que geraram as marcas. Em uma busca incessante para desvendar o motivo dos sinais, Elizabeth se vê envolvida em histórias inacreditáveis, verdades, mentiras, símbolos, viagens no tempo, medos, surpresas e paixões inesperadas. Ambientado nas cidades de Nova York e Rio de Janeiro, O Portal apresenta um enredo de enigmas, no qual a autora Eliane Raye nos conduz em suspense até o último momento, em reviravoltas inusitadas. Um romance com personagens marcantes em que todos apostam a própria vida para descobrir a verdade.









PRIMEIRA FRASE DO LIVRO:
“Elizabeth sentiu o rosto queimar.”

RESENHA:
Por mais que as pessoas virem a cara para literatura nacional, eu gosto de ler coisas nossas, principalmente quando a história envolve tema interessante e sai um pouco do que ando lendo.

O Portal tem um suspense grande e pouco romance, quando digo romance, falo da ideia em si, o casal junto, numa coisa as vezes quase melosa. Aqui há tensão romântica, pois a protagonista tem bastante gente ‘babando’ por ela.

Elizabeth é americana e vem estudar no Brasil, e numa festa algo acontece com ela e simplesmente ela não se lembra, tudo porque uma tatuagem aparece em suas costas e ela nem sabe como aqui chegou ali. Então este é o primeiro mistério do livro. E a partir de então rola juntar pistas para entender o que aconteceu na festa e o que são essas marcas. Para ajuda-la, ela conta com dois brasileiros – Leo e Flávia – eles tentam de todas as maneiras descobrir onde Lizzie se meteu.
Outros que (as vezes) estão prontos para ajuda-la são Steve (seu ex/atual namorado) o qual ela não vê 

Outros que (as vezes) estão prontos para ajuda-la são Steve (seu ex/atual namorado) o qual ela não vê  há tempos e o italiano Marcelo. Citei lá no início que não tinha romance do jeito que estamos acostumados, mas cada vez que Lizzie está com um deles rola uns sentimentos e aquela indecisão, com qual dos dois eu fico? Por isso até o final do livro não sabemos quem ela irá escolher.

Eu não gostei muito dos interesses românticos da protagonista, tirando o Marcelo talvez, que tem seu charme e um ladinho meio negro da força...rs. Mas os outros dois, muito malas. Principalmente o Leonardo, eita cara mala e quando ele aparecia, parecia uma capacho da Lizzie, me dava uma agonia ver que ela só precisava da ajuda dele e não fazia mais nada e ele lá babando nela. #NãoGostoDeCapachos

Mas a história em si me despertou mil pensamentos, e a autora poderia ter investido mais, pois há uma forte ligação de História e certos pontos turísticos aqui do Rio de Janeiro e o mistério que envolve tudo isso foi uma sacada muito bacana. Algumas reviravoltas inesperadas compensou esse lado romântico quando aparecia.

Eu fiquei meio ‘assim’ com o fato da personagem já ser uma expert na língua, não há quase nada de escorregões na língua (pronuncia, significado, afins). Isso poderia ter gerado mais aventuras ou até um novo gancho para a trama dentro da história, pois se sabemos que nome de coisas muda dentro do próprio país (basta estar em outra região/estado), imagina quando estamos em culturas diferentes??

O final foi bem realista e dentro do contexto, mas não vi nenhum gancho que justifique um livro 2. Talvez a ideia seja usar os mesmos personagens em algo novo, no aguardo para saber como será a continuação (ou não).

Venenoso

Compre Aqui – Compare Preços:




Quer saber mais dos venenos do Poison? Assine o Feed ou siga pelo Twitter.

Share:

0 comentários