POISON MOVIES - Água Para Elefantes


Título no Brasil:  Água Para Elefantes
Título Original:  Wather For Elephants
País de Origem:  EUA
Gênero: Drama
Ano de Lançamento:  2011
Duração: 122 mim
Estréia no Brasil: 29/04/2011
Estúdio/Distrib.:  Fox Filmes
Direção:   Francis Lawrence

SINOPSE:
Jacob Jankowski (Hal Holbrook) já passou dos 90 anos e não consegue esquecer seus momentos da juventude nos anos 30, período difícil da economia americana, que o levou a trabalhar num circo. Foi lá, enquanto era jovem (Robert Pattinson) e um ex estudante de Veterinária, que ele conheceu a brutalidade dos homens com seus pares e também com os animais, mas encontrou a mulher por quem se apaixonou. Marlena (Reese Whiterspoon) era a Encantora dos Cavalos, a principal atração e esposa do dono do circo: August (Christoph Waltz) um homem carismático, mas extremamente perigoso quando suas duas paixões estavam em jogo. 





RESENHA:
No #ResumoDoPoison 1.16 eu comentei sobre o livro “Água Para Elefantes”, e apesar de não ter chorado baldes, amei a história. É tocante e nos faz pensar. Logo quando o filme estreou (ontem), e a Lívia (Leiturinhas) me chamou para ir assistir Robert na tela grande, pensei porque não?rs

Antes de falar do filme e comparar com o livro vou fazer um parênteses e comentar sobre os autores. Eu gosto do Robert, nada de paixão maluca, do tipo que dá gritinhos no cinema, mas gosto dele fora de Crepúsculo, e aqui ele está mais ou menos na pele do personagem Jacob, senti falta de mais emoções, porque no livro é tudo muito intenso – a morte dos pais dele, devasta o cara e ao ler você quase sente que foi com você.

Mas o que mais me chocou foi a Reese Witherspoon neste filme, ela está com uma cara de velha. E eu totalmente tenho aquelas imagens dela em Legalmente Loira e de repente me deparo com ela nesse ‘estado’, eu via o filme e meio que não conseguia associar a Reese que eu conheço e nem com a personagem dela Marlena.

Ok, chega de fofoca e vamos ao filme. Como disse acima, achei que o filme ficou bem abaixo do livro, eles tiraram muitas partes, claro que eles se focaram na parte da elefante Rosie, mas no livro ela só aparece depois do meio e no filme foi bem no início.

Mas por cortarem algumas coisas, deixamos de sentir e perceber vários momentos e até outros personagens que aparecem na história e ajudam e muito Jacob. Um deles é Walter. A paixão do rapaz pelos animais ficou meio de lado, se focaram muito na elefante. Não que ela não seja o grande xodó dele, mas as relações tumultuadas que no livro é o grande ‘x’ da questão para Jacob, perderam a importância na tela.

Fala disso, pois no livro, Jacob é somente um ‘veterinário’, ele não é tratador de nenhum dos animais do circo, mas no filme ele ficou responsável pela Rosie. Por isso, o grande embate Jacob – Rosie – Marlena – August aparece, mas nem de longe nos faz ler desesperadamente para saber das coisas como no livro.

Gostei de como a forma do filme foi contada, pois no livro fica alternando entre o Jacob novo e o senhor de idade e no filme o senhor de idade conta a sua história para um dono de circo, contando como era a vida no circo na década de 30. Isso foi um dos pontos positivos, porque essas cenas de vai e volta, as vezes enjoam.

Vale a pena ir ao cinema? Sim, mas não acho que vale o ingresso num fim de semana. E óbvio a leitura do livro é obrigatória, lá tem mais riquezas de detalhes e muito mais informações que no filme, tiraram várias partes legais (leia: bobeiras, sexo, bebidas).


Tóxico







Quer saber mais dos venenos do Poison? Assine o Feed ou siga pelo Twitter.

Share:

0 comentários