POISON MOVIES - Esposa de Mentirinha




Título no Brasil:  Esposa de Mentirinha
Título Original:  Just Go With It
País de Origem:  EUA
Gênero: Comédia
Ano de Lançamento:  2011
Duração: 117 mim
Estréia no Brasil: 04/03/2011
Estúdio/Distrib.:  Sony Picturess
Direção:  Dennis Dugan

SINOPSE:

Em Esposa de Mentirinha, um cirurgião plástico de caso com uma professora bem mais jovem pede à sua leal assistente que finja ser a esposa de quem ele está se divorciando para encobrir uma mentirinha casual. Após mais mentiras que saem pela culatra, os filhos da sua assistente também acabam envolvidos, e todo o grupo parte para um fim de semana no Havaí que mudará as vidas de todos eles.





RESENHA:
Ahhh nada como rir, principalmente se você está meio P da vida.
Sério, dia 10/3 aconteceu uma coisa que fiquei com muita raiva (e muitas blogueiras também) porque uma empresa não cumpriu com a parte dela no trato e nos deixou na mão. E o pior é que a editora se manifestou ‘meia-boca’ sobre isso. Então para resumir, depois de ficar P, eu tinha de me distrair, rir, me focar em coisas engraçadas e ainda bem que escolhi esse filme.

Há tempos eu não ria em filme de comédia, a coisa estava ficando tão clichê e tão batido que estava achando que ninguém mais tinha uma boa ideia sobre o assunto. E esposa de mentirinha é sobre um tema que todo mundo já cometeu – a pequena e inocente mentira.

Sandler tem uma mania péssima, ele inventa que é casado e conta várias dramas sobre seu suposto casamento – que foi traído, que a mulher dele se prostituía, enfim, sempre uma história triste que faz com que as pobres moças (sei, sei) caiam nessa furada. Mas o grande problema é quando uma delas realmente resolve acreditar e quer porque quer conhecer a ex-dele. O detalhe? Essa ex nunca existiu e ele recorre a Jennifer, a recepcionista da clinica onde ele é cirurgião para assumir tal lugar.

O filme é uma mentira dentro de outra, uma grande bola de neve que tem horas que você pensa, pelo amor de Deus conta logo a verdade antes que se enrole mais, mas claro que não, eles se enrolam tanto que a situação fica tensa. Há uma cena engraçada que a Jennifer diz que já tem tantas mentiras acontecendo que ela precisa de um post-it para saber que mentira ela deve contar para quem.

Acho que o forte do filme e o que fez ele ser divertido e um pouco doido são as situações que os atores foram jogados. Diálogos engraçados, boas piadas. E aquelas tiradas rápidas que é preciso ter quando você precisa mentir. Destaco também as crianças. Fenomenais. A menina então, perfeita. Ela fingindo ser a filha do Sandler e todo sotaque inglês que inventa é garantia de risadas.

Para quem está cansado de entrar no cinema e não rir, pode ir nesse com vontade. A sala que assisti estava cheia e geral ria e muito durante o filme todo. E saíram comentando que se divertiram. As vezes há umas piadas um pouco mais ‘pesadas’, nada do tipo obseno, mas talvez seja um filme para assistir com a galera.

E cuidado com as mentirinhas, porque as vezes elas se transformam em grandes bolas de neve e não há mais volta. Na verdade há, basta contar a verdade, mas quem quer se arriscar?rs

Diversão garantida =)
                                                   
Venenoso






Quer saber mais dos venenos do Poison? Assine o Feed ou siga pelo Twitter.

Share:

0 comentários