POISON BOOKS - O Segredo do Gênesis (Tom Knox)


Autor: Tom Knox
Editora: Suma de Letras
Publicação: 2010
Páginas: 375                                                                                 
Capítulos: 51
Tema: Triller, Suspense, Arqueologia

RESENHA DA CONTRA-CAPA:
Num recanto remoto do Curdistão turco, está uma das mais extraordinárias descobertas da humanidade: Gobekli Tepe, um santuário mais antigo do que Stonehenge e as pirâmides do Egito - e que aparenta ter sido enterrado propositalmente há 10 mil anos. Por quê, ninguém sabe. Em vários pontos das ilhas britânicas, pessoas estão sendo mortas sem motivo aparente e com requintes inacreditáveis de crueldade. Técnicas milenares de tortura, que remetem a antigos sacrifícios humanos e pareciam estar relegadas às páginas dos livros de História, ressurgem e abrem uma trilha de horror em pleno século XXI. A razão que motiva toda essa barbárie é um mistério, cuja chave pode estar guardada na imensidão rochosa de Gobekli Tepe.
Rob Luttrell é um correspondente de guerra que acaba de passar por uma experiência traumatizante em Bagdá. Tudo o que ele quer é voltar à Inglaterra para estar com sua filha. Até que surge no seu caminho Gobekli Tepe, onde uma reportagem imperdível o espera. Lá, os arqueólogos Franz Breitner e Christine Meyer acreditam estar na pista de um dos maiores mistérios da humanidade. O inspetor Forrester, da Scotland Yard, achava já ter visto de tudo depois de tantos anos na polícia. Mas a série de assassinatos que investiga, de Londres à Ilha de Man, põe toda a sua experiência em xeque.
Obra de uma mente brilhante, sofisticada e incrivelmente cruel, os crimes chocam pela barbárie, que remete a tempos que a humanidade acreditava ter deixado para trás, mas também pela falta de propósito. As vítimas parecem ter morrido meramente por estarem no caminho do assassino, cuja meta real é encontrar alguma coisa. Alguma coisa que pode estar escondida há milênios. Em O Segredo do Gênesis os caminhos desses personagens se encontrarão na busca pela solução do enigma que, por uma boa razão, ficou guardado por muitos séculos. Talvez porque sua resolução poderá lançar dúvidas sobre tudo o que o mundo acreditava saber sobre as origens do judaísmo, do cristianismo e do islamismo.




PRIMEIRA FRASE DO LIVRO:
“Alan Greening estava bêbado.”

RESENHA:
Segredos, mistérios, dúvidas e antigos enigmas que podem remeter a criação do homem, a sua própria evolução e no meio de tudo isso, estranhos assassinatos ligados à uma Sociedade Secreta há muitos anos fora do mapa.

A trama de ‘Segredo do Gênesis’ é complexa, prende o leitor, mas eu preciso ir logo avisando que ela mexe com algo que muitas pessoas podem torcer a cara ou achar que é uma grande invenção – O Gêneses – esse mesmo da Bíblia. Tem umas tiradas fortes e se você é do tipo que não gosta de ler nada relacionado ao tema, aviso logo para não passara nem perto.

Posso garantir que não é ao estilo ‘Anjos e Demônios’ e suas revelações mirabolantes, mas deixam qualquer pronto para levantar uma complexa rede de teorias e com certeza se estiver num barzinhos com seus amigos, OMG o assunto vai render.

A trama ocorre em 2 partes paralelas, uma no Oriente Médio, onde um jornalista vai cobrir um grande sítio arqueológico que está fazendo todo mundo ficar eufórico, afinal, acreditam-se que este sítio tenha algo em torno de 12 mil anos de idade. E foram encontrados objetos bem desenvolvidos para aquela época e algumas informações não estão batendo entre os arqueólogos e os outros profissionais que se destinam a pesquisar a origem do homem.

Do outro lado, na Inglaterra está acontecendo vários crimes bárbaros, onde as vitimas são encontradas de forma macabra. Com técnicas milenares de tortura e requintes de crueldade que deixariam até a Máfia de cabelo em pé.

A ligação dos fatos é obvio que tem a ver com a escavação, até porque meu caro leitor, nós que lemos muitos livros já mataríamos essa charada de cara, mas a grande explicação está no por que. Ao mesmo tempo que eu cito que é meio viajante (não no sentindo ruim da palavra), mas é preciso ter a mente bem aberta para aceitar o fato assim de cara sem fazer uma meia dúzia de questões. Digo que é algo que seria bem possível, afinal entre o Céu e a Terra existe muito mais do que supõe nossa vã filosofia.

Poderia falar de todos os personagens, mas vou me concentrar no vilão, de verdade, há muito tempo eu não lia um livro com um vilão de respeito. Ele é meio lunático, mas citou coisas que eu me arrepiei ao ler. Momentos de animosidade e guerras que já aconteceram, ele fala dos judeus, dos americanos e suas guerras, técnicas de tortura de povos antigos, onde podemos citar rapidamente – a vida ali não valia nada – ele foi brutal e ao mesmo tempo inteligente.

Outro ponto bacana que merece um destaque é que o jornalista que vai cobrir o sítio é ‘gente como a gente’, ele não vem com aquela fala mirabolante, ou é dotado de explicações complexas, ele varias vezes pede – traduz isso para uma forma simples agora – que eu simplesmente me identifiquei com ele, afinal nada mais chato do que neste livros de suspense e teorias mil quando todo mundo consegue falar mil palavras bonitas e teorias complexas e você não entende lhufas, acaba desistindo do livro logo ali.

Mas o final do livro, sim livro único e não uma saga, achei que foi fraca. A hora da ação e como tudo acabou foi ‘broxante’. Afinal você está numa expectativa bizarra o livro inteiro, e claro espera um final praticamente apoteótico mas ele não fez esse jus, uma pena, porque aí sim ele seria de arrepiar.

Venenoso

Compre Aqui – Compare Preços:







Quer saber mais dos venenos do Poison? Assine o Feed ou siga pelo Twitter.

Share:

0 comentários