POISON MOVIES - Cartas Para Julieta


Título no Brasil:  Cartas Para Julieta
Título Original:  Letters to Juliet
País de Origem:  EUA
Gênero: Romance
Ano de Lançamento:  2010
Duração: 105 mim
Estréia no Brasil: 11/06/2010
Estúdio/Distrib.:  Paris Filmes
Direção:  Gary Winick

SINOPSE:
Jovem americana viaja para Verona, Itália, a famosa e inspiradora cidade onde foi criada a personagem Julieta Capuleto - sim, aquela da clássica obra "Romeu e Julieta". É neste local que ela descobre um grupo de pessoas que costuma responder às cartas - deixadas num muro - daqueles em busca de conselhos sobre o amor. A garota então responde a uma dessas cartas, datada de 1951, o que acaba inspirando a autora a viajar para a Itália em busca daquele que sempre foi sua verdadeira paixão. O fato também desencadeia uma série de eventos que irá mudar a vida de todos.





RESENHA:
Este filme merecia ter sido visto no cinema. Acho que não fui porque fiquei achando que era uma grade história de amor (sim, ela é. Mas não do jeito que pensei que seria). E uma pena, porque ter visto as lindas paisagens da Itália na telona seria muito melhor =).

Cartas para Julieta fala de algo que é difícil acontecer em nossas vidas – segunda chance – não digo isso para coisas pequenas, ahh o namorado fez algo que você não gostou deu uma nova chance, não... é algo que mude sua vida...O famoso ‘e se’, já fez algo na vida que ficou se perguntado ‘ e se eu tivesse feito assim, não assado. Como seria hoje?’

A história conta na verdade a busca de uma segunda chance, uma ‘localizadora’ acha uma carta endereçada à Julieta (isso é famoso em Verona e vem há bastante tempo sendo feito) de 50 anos atrás e ao responder a carta como uma das ‘secretárias de Julieta’, a senhora que enviou a carta vem à Itália para seguir o conselho de Julieta, ir atrás do seu amor.

Claro que tem umas pitadas paralelas, senão a história seria muito chata. Junto com a senhora, vem seu neto que acha que a avó é louca, a mocinha é uma incentivadora lunática e acha que é o maior erro que a avó vai cometer na vida. Assim, os 3 embarcam na tal aventura de encontrar o amor antigo da senhora e é quando muitas lições começam a serem passadas.

A moça começa a repensar a vida com o noivo, afinal numa lua de mel, onde os noivos passam mais tempo afastados do que juntos há de ter uma coisa errada, mas exatamente o que? É a pergunta que a personagem começa a ser perguntar enquanto escuta as belas histórias da senhora.

O neto é um desacreditado no amor, tem uma bagagem emocional meio complexa, mas aos poucos começa a perceber que a avó e a moça estavam certas ao tentarem essa segunda chance, ir conhecer a pessoa por quem se apaixonou há algum tempo. E no meio disso ele começa a perceber que é preciso viver o presente; amar, ir atrás dos objetivos, ‘chutar o balde’ por assim dizer.

A bela senhora é um amor de pessoa. Acho que é a que menos tem a vida modificada. Ela na verdade faz o mais difícil, ir atrás de alguém tentar uma segunda chance, mas ela não deixou de viver uma vida antes, entendem? Ela só quer saber como teria sido, o que perdeu. Como ver o outro lado da moeda.

Bom, eu realmente indico este filme, de repente você precisa de um ‘sacode’ na vida e esse filme vai te fazer pensar e quem sabe descubra que sua vida está precisando de um pequeno empurrão para ser mais legal? E para quem achou que era um mega romance meloso, nem é... assistam tranqüilos.


Venenoso








Quer saber mais dos venenos do Poison? Assine o Feed ou siga pelo Twitter.

Share:

0 comentários