POISON BOOKS - Personal Demons (Lisa Desrochers)


Autor: Lisa Desrochers
Editora: iD
Publicação: 2010
Páginas: 488                                                                                
Capítulos: 23
Tema: Jovem-Adulto, Anjos, Demônios

RESENHA DA CONTRA-CAPA:
A vida de Frannie Cavanaugh nunca esteve tão movimentada - no último ano do ensino médio, precisa decidir para que universidade ir, acaba de se separar de Trevor e de abandonar a banda que ele lidera. Para complicar, os dois novos caras supergatos - Luc e Gabe - que surgiram do nada neste último ano da escola parecem ter por ela um interesse fora do normal. Amor angelical ou infernal? Movida por forças que buscam controlar suas emoções, Frannie se debate entre dois tipos de atração diametralmente opostos, mas igualmente irresistíveis. E, sem saber, numa feroz batalha entre Céu e Inferno pela possessão de sua alma.




PRIMEIRA FRASE DO LIVRO:
“Se existe Inferno na Terra, esse lugar é a escola.”

RESENHA:
Antes de começar esta resenha posso fazer um pequeno comentário do que tenho lido por aí? É que neste livro teve alguma coisa disso e eu queria comentar. E vê se sou a única que pensa assim...rs
Tudo bem que adoramos livros de sobrenatural, mas por favor me digam que é bizarro ou se vocês não ficariam com medo se aquele gatinho chegasse para você e mandasse: eu sou um vampiro/demônio/duende e afins. Ou vocês iriam achar normal?

Eu começo por isso nesta resenha porque nem é a primeira vez que leio não, mas como aqui fala de anjos/demônios eu confesso que fiquei meio chocada. A personagem não sentiu medo, pavor ou sei lá o que quando Luc (o demônio) fez essa grande revelação para ela. Achou normal, rola quase uma cena amorosa depois... mas ok, vocês captaram a ideia. Acham ou não normal?

Bem, começo a resenha de Personal Demons...rs, a história é clichê, a bela mortal no meio de uma grande disputa entre anjos e demônios por sua alma. E claro, os dois são mega bonitinhos. Até eu fiquei com dificuldade de escolher entre eles – Gabe ou Luc ? – é muita tentação junta.

A indecisão dela foi um ponto fraco do livro a meu ver. Acredito que a autora ficou prolongando demais para a menina tomar uma decisão, isso acabou me lembrando de uma outra serie onde as coisas se perderam um pouco. Não acho que seja o caso deste livro (mas como ainda faltam 2 livros muitas coisas podem acontecer ainda).

A mocinha, Frannie fica em um grande dilema. Ela não acredita mais em Deus, devido alguns acontecimentos em sua vida, ela se sente culpada e acha que ela é uma pessoa má ou não merecedora de felicidade. Mas só vamos descobrir esse motivo mais para frente e ficamos o tempo todo nos perguntando o que de tão terrível ela fez que justifique esse pensamento. Principalmente porque toda sua família é muito católica.

Já o ‘vilão’, Luc, eu gostei da forma que ele foi apresentado e como as coisas se desenrolam para ele. Tudo bem que umas coisas eu achei surreal e acredito que de verdade mesmo nada daquilo poderia acontecer já que o eixo Céu/Inferno não permitira, mas é uma história, então quase tudo é permitido.

Ele associa os sentimentos negativos (luxuria, raiva, inveja..) relativos ao mal à gostos (caramelo, baunilha, pimenta...) achei uma sacada interessante. Não sei se é o primeiro livro a comentar sobre isso, mas eu não me lembro de ter lido nada com isso antes. E o modo como ele faz essas relações é ao mesmo intensa e poderosa. Até mesmo a maneira que ele bola tudo para acontecer.

Gabe me surpreendeu também, o anjo por ‘conhecer’ Luc ao longo das eras faz o que os anjos fazem – ajudar – no primeiro momento que comecei a ler o livro pensei que não seria possível. como um anjo pode ‘ajudar’ um demônio? Mas o pensamento precisa ser focado na mortal, ou seja, ajudando Luc nas situações que são apresentadas, ele ajuda Frannie também.

Mas o grande mistério em torno de Frannie não é simplesmente o porque ela deixou de acreditar em Deus e sim porque os dois lados querem marcar a alma dela. Aos poucos pegamos um pouquinho da ideia à medida que tanto Luc quanto Gabe soltam indiretas, mas a verdade só é revelada nos capítulos finais.

Os capítulos são contados pela Frannie e o Luc, cada um mostrando sua visão do local/ situação em que eles se encontram. Geralmente eles estão juntos, então é como uma grande continuação onde as visões vão sendo alternadas. Quando eles estão separados é mais interessante, pois assim conseguimos compreender melhor os sentimentos e o que eles pensam. Gostaria que Gabe também estivesse narrando, assim teríamos mais uma visão – mortal x bem x mal.

E no final tem tanta reviravolta que eu estou até tonta ainda estou processando algumas coisas e formando teorias em outras. A saga é uma trilogia, o segundo livro da série sai em junho/julho e quero saber como tudo isso vai evoluir. Torcendo para editora iD trazer o mais rápido possível assim que sair lá fora.

Venenoso

Share:

0 comentários