POISON MOVIES - A Origem


Título no Brasil:  A Origem
Título Original:  Inception
País de Origem:  EUA/Reino Unido
Gênero: Ficção, Ação
Ano de Lançamento:  2010
Duração: 142mim
Estréia no Brasil: 06/08/2010
Estúdio/Distrib.:  Warner Bros
Direção:  Christopher Nolan

SINOPSE:
Em um mundo onde é possível entrar na mente humana, Cobb (Leonardo DiCaprio) está entre os melhores na arte de roubar segredos valiosos do inconsciente, durante o estado de sono. Além disto ele é um fugitivo, pois está impedido de retornar aos Estados Unidos devido à morte de Mal (Marion Cotillard). Desesperado para rever seus filhos, Cobb aceita a ousada missão proposta por Saito (Ken Watanabe), um empresário japonês: entrar na mente de Richard Fischer (Cillian Murphy), o herdeiro de um império econômico, e plantar a ideia de desmembrá-lo. Para realizar este feito ele conta com a ajuda do parceiro Arthur (Joseph Gordon-Levitt), a inexperiente arquiteta de sonhos Ariadne (Ellen Page) e Eames (Tom Hardy), que consegue se disfarçar de forma precisa no mundo dos sonhos.





RESENHA:

Confesso que ultimamente poucos filmes tem me prendido, sério parece que estou vendo as mesmas coisas sempre ou pior os filmes parecem não agradar mais como antigamente, porém toda regra há uma exceção e o filme de hoje me deixou na pilha. Apertem os cintos porque esse eu acho que vai ser difícil até para explicar.

A Origem com Leo DiCaprio (adoro, ok?rs) neste filme um tanto louco, há necessidade de prestar bastante atenção para não ficar boiando e perder o fio da meada.

Você consegue lembrar dos seus sonhos? Ou pelo menos como eles começam? E se alguém virasse para você e dissesse – Bem, nós podemos roubar as ideias das pessoas durante o sono/sonho – o que você pensaria? Eu que essa pessoa está completamente surtada...rs. Mas aqui é possível.

Cobb é uma espécie de agente que é responsável por ‘roubar’ as ideias de certas pessoas (figurões e pessoas importantes) e levar para a empresa que trabalha, mas um desses roubos não sai bem como planejado e o ‘perdedor’ lhe propõem algo incrível e diferente.. e se ao invés de roubarmos as ideias nós implementássemos ela na mente de certas pessoas?

Para todos que trabalham com ele parece impossível, mas Cobb dá como certo poder fazer isso, tudo que precisam é um bom plano e que a ideia seja implementada bem no fundo para não parecer algo estranho e sem nexo para a pessoa.

E é nesse ponto que a coisa toma uma dimensão além do imaginável, locais sendo construídos por outras pessoas enquanto você dorme e o tempo passado neste ‘sonho’ indo de 2/4 horas para 10, 50 anos dependendo de quanto tempo você está dormindo, pois há sonhos dentro de sonhos. Ficou complexo para acompanhar, né? Pode ter certeza que também é para assistir.

Há tempos eu não ficava ligada num filme, quebrando a minha cabeça para entender o enredo e acompanhar tudo. Acho que desde Matrix. Falando nele há cenas que totalmente vão lembrar os filmes, alguns conceitos também muito interessantes.

Realmente é aquele filme que te deixa ligado, e você realmente precisa estar para acompanhar todas as cenas e o entendimento de tudo. Nós podemos nos identificar no papel da Ariadne (não sei se você ligou o nome ao personagem mais famoso, a filha do rei de Creta, ela é quem desenha os labirintos e também é a única a saber como sair deles) pois ela não conhece nada deste mundo e como nós também precisa aprender e entender este mundo para qual foi ‘contratada’.

Além do mais, confesso ser bem difícil explicar algo que é muito visual. E sem contar que se eu entregar todos os detalhes do filme não vai mais ter tanta graça assim...rs. Meu conselho é: VEJAM!!! Porque vale a pena, tem conceitos muito interessantes e nos leva a pensar, você aceita qualquer coisa? Tudo realmente é o que parece ser?

E o final fica um clima no ar... Para quem já viu e quiser fofocar comigo... Sou toda ouvidos...rs


Extremamente Venenoso










Adicionar legenda

Quer saber mais dos venenos do Poison? Assine o Feed ou siga pelo Twitter.

Share:

0 comentários