POISON BOOKS - Como Falar Dragonês (Cressida Cowell)


Autor: Como Falar Dragonês
Editora: Intrínseca
Publicação: 2010
Páginas: 240
Capítulos: 22
Tema: Infanto-Juvenil, Dragões

RESENHA DA CONTRA-CAPA:
Soluço Spantosicus Strondus III foi o mais grandioso herói já visto em todo o território viking. Ele era bravo, impetuoso e muitíssimo inteligente. Mas até mesmo os grandes heróis podem ter dificuldades no começo. Principalmente se têm como companheiro um dragãozinho teimoso e mal-educado. Nessa nova aventura da série, o dragão Banguela foi capturado, um nanodragão está prestes a virar refeição e Dragões-tubarões estão à solta. Mais uma vez, os vikings precisam de um salvador... Soluço! Com aventura, ação, muito humor e ilustrações divertidíssimas, a receita do sucesso de Como treinar o seu dragão é seguida à risca no terceiro lançamento da série escrita e ilustrada pela inglesa Cressida Cowell, autora premiada de obras infantis e infantojuvenis. Crianças, jovens e adultos que já conhecem Soluço e o dragão Banguela, seja das páginas dos livros, seja das telas de cinema, não vão perder essa nova história.





RESENHA:
Oba!!! Mais aventuras de Soluço e Banguela... preparados?
Mas... como este é o livro 3, faço uma perguntinha já leu as resenhas de:
Caso não tenha feito, deem uma passadinha por lá antes de embarcar nesta nova aventura.

Nosso dragãozinho favorito está de volta e o menino que um dia quem sabe será o futuro herdeiros dos Hooligan estão mais uma vez em suas aventuras, ou melhor, Soluço nos conta um pouco mais de suas adoráveis memórias neste livro.

Após conquistar seu próprio dragão – Banguela – e finalmente conseguir ser um pirata?! eles voltam para esta nova aventura que envolve uma nova tribo e também o temido Império Romano, aos poucos vamos conhecendo um pouquinho do restante do mundo nas memórias de Soluço.

Tudo sempre vai mal para nosso herói, parece que há algum tipo de maldição com o menino e nesta história a aula de atacar a nau inimiga já dá errado quando eles simplesmente atracam com um navio romano...sim bem ali próximo a Ilha de Berk, um local tão distante da ensolarada Roma.

Mas os malvados romanos tem um plano terrível – fazer com que as duas tribos se matem até a morte e dominar o local – e nada melhor do que raptar os herdeiros, afinal por mais que Soluço seja um menino fraquinho e aparentemente inapto para liderar a tribo, ele ainda é filho de Stoico, o chefe e como tal, ainda é uma ‘mercadoria’ valiosa.

E na tentativa de sair desta furada, Soluço junto com Perna-de-Peixe irão precisar de toda ajuda possível e isso inclui o dragãozinho malcriado e bem voluntarioso chamado Banguela. Mas ele não estará só, Soluço passou boa parte de seu tempo livre desenvolvendo um livro chamado Como falar Dragonês (olha a pegadinha do livro ai...rs) e este livro será muito importante nesta trama.

O que posso dizer? Li o livro em 4 horas, sou fã. Mas sei que é destinado ao publico infanto-juvenil e para eles a história é cheia de mistério e magia. No meu caso fico analisando se outros personagens irão aparecer (o que de fato ocorreu por aqui) e se alguns antigos irão voltar ou sua participação foi apenas naquele livro.

Não sei se vocês já leram o Desventuras em Série, onde sabemos que as crianças sempre vão sofrer nas mãos do tio malvado, mas queremos saber como elas irão fazer para sair. Aqui é um pouco a mesma coisa. Eu sei que o Soluço vai se meter em alguma confusão e quero saber qual será a ideia fabulosa que ele e/ou Banguela vão aprontar para se livrar da encrenca e salvar o dia.

O que mais gosto desta saga é que os livros falam de vikings, um povo bárbaro que resolve tudo na base do grito e violência e temos um protagonista fraquinho, mas culto e bem inteligente e que sempre resolve as coisas pelo jeito simples. Fazendo a máxima de que inteligência resolve as coisas antes da força. É nisso que gosto de me focar ao ler este livro.

A Cressida amarrou bem a saga, pois apesar de aos poucos irmos conhecendo as outras tribos e as vezes até alguns lugares próximos da ilha onde Soluço e sua tribo moram, percebemos que alguns vilões voltam e com histórias ainda mais mirabolantes e com certeza a chegada do Império romano a história irá render algum pano para manga num futuro e o livro que é um dicionário da linguagem dos dragões também.

Para quem tem filhos ou irmãos ou sobrinhos pequenos é uma saga que realmente vale a pena acompanhar, pois a editora está lançando com uma rapidez bacana e jeito estranho (que inclusive tinha criticado no primeiro livro) se faz necessário, pois a Ideia aqui é passar como se fosse o próprio Soluço que escreve suas memórias (e vamos concordar que ninguém com pressa escreve letras bacanas ou alinha tudo, não é um computador!!rs).

Como eu disse, apesar de eu ser grandinha =P, eu adoro a saga e toda vez que termina eu já fico me perguntando quando será que chega o próximo? Para alegrar vocês, a Intrínseca já colocou a capa e o titulo do próximo livro da saga – Como Quebrar a Maldição de um Dragão. Pelo menos só posso acreditar que Banguela vai deixar a vida de Soluço ainda mais fora dos eixos.


Venenoso








Quer saber mais dos venenos do Poison? Assine o Feed ou siga pelo Twitter.

Share:

0 comentários