POISON BOOKS - Academia de Princesas (Shannon Hale)



Autor: Shannon Hale
Editora: Galera Record
Publicação: 2010
Páginas: 271
Capítulos: 25
Tema: Infanto-Juvenil, Contos de Fadas

RESENHA DA CONTRA-CAPA:
O sonho de ser princesa jamais ocorreu às meninas do isolado Monte Eskel. Desejavam simplesmente trabalhar na pedreira, como as gerações anteriores sempre fizeram. Mas, quando é profetizado que a esposa do príncipe virá daquela montanha, a pequena Miri, de 14 anos, que acredita ser impedida de trabalhar na pedreira por ser tão pequena, admite que esta pode ser a grande chance de provar seu valor.
Por rodem do rei, todas as meninas são mandadas para uma academia especial onde a cruel tutora Olana terá a difícil tarefa de transformá-las em damas, para que então o príncipe escolha uma delas para se casar. Isoladas num confinamento repleto de desafios, as meninas, além de aprender a ler, escrever e se portar, ainda passam por surpreendentes aventuras e desafios neste conto de fadas encantador e imprevisível




RESENHA:
Quando vi esse livro pela livraria e blogs, eu fiquei bem animada, afinal a capa rosa e a sinopse dizendo que talvez o sonho da protagonista não fosse ser princesa como das outras meninas e sim querer fazer parte do trabalho de sua comunidade (neste caso uma pedreira). Fizeram-me acreditar que seria um livro muito bom e “mágico”, daquele tipo de belos contos de fadas no qual de vez enquanto todas nós queremos ler.

Porém ao entrar no mundo da Academia de Princesa, eu fiquei seriamente chateada, nada do que me foi prometido na sinopse existia e o livro além de extremamente triste (contando apenas com um ou outro momento de alegria) não traz aquela beleza de contos de fadas que se imagina no título.

A história de Miri poderia ser diferente se ela tivesse nascido “forte” e não fosse mirradinha. Por isso, seu pai não queria que ela trabalhasse na pedreira do Monte Eskel. Por causa disso ela sempre se sentiu triste e um pouco inútil, já que todas as outras meninas/meninos da sua idade ajudavam seus pais e ela apenas cuidava das cabras.

Até ser profetizado que a próxima princesa do reino sairia do Monte Eskel, então uma escola de princesas é montada no pé do morro, aonde algumas meninas da vila serão escolhidas e moldadas para serem apresentadas ao príncipe.

Até aí a história é bonitinha, pois temos os dramas da Miri que fica sentida em não pertencer à família que é o Monte Eskel e alguns personagens nos são apresentados. Começamos a compreender como a pedreira funciona e seus moradores vivem. Até que a chegada da escola muda tudo.

Exatamente neste ponto que é quando a história fica triste, tudo que acontece na academia, os momentos de solidão de todas as meninas, os castigos. E as outras meninas brigando e nunca apoiando a Miri mesmo quando elas sabiam das coisas. Eu vejo que toda a graça e diferença que a história tinha – a comunidade do Monte Eskel – fica em segundo plano para descrever as meninas aprendendo a ser princesa.

Confesso que esperava mais. Talvez por tantas resenhas positivas e de certa forma alegre do referido livro. Mas é preciso destacar a visão otimista da personagem e a máxima de que ‘Tudo que desejamos pode se concretizar se você acredita em seu sonho’. Pode não ser o melhor livro que já li, mas pelo menos a mensagem que ele contém valeu a pena a leitura.

Como eu o comprei baratinho (R$10,00) não foi tão mau negócio assim. Apesar de eu nunca ter achado que pudesse ser um novo “Diário da Princesa”, mas vi que algumas pessoas já comentaram isso, inclusive no Skoob, aviso... nem de longe faz lembrar Mia e seus dramas.

Tóxico




Compre Aqui – Compare Preços:












Quer saber mais dos venenos do Poison? Assine o Feed ou siga pelo Twitter.

Share:

0 comentários