POISON BOOKS - A Mão Esquerda de Deus (Paul Hoffman)

Autor: Paul Hoffman
Editora: Suma de Letras
Publicação: 2010
Páginas: 327
Capítulos: 36
Tema: Romance, Jovem-Adulto

RESENHA DA CONTRA-CAPA:
O cenário da trama é desolador. Habitado por meninos que foram levados para lá muito novos e geralmente contra a sua vontade, o Santuário dos Redentores é uma mistura de prisão, monastério e campo de treinamento militar. Lá, esses milhares de garotos são submetidos a uma sádica preparação para lutar contra hereges que vivem nas redondezas. A intenção dos Lordes Opressores, os monges que protegem o lugar, é fortalecer os internos tanto física quanto emocionalmente, preparando-os para uma monstruosa guerra entre o bem e o mal.
Entre os jovens está Thomas Cale. Não se sabe ao certo se ele tem 14 ou 15 anos ou como foi parar ali. O que se sabe é que Thomas tem uma capacidade incomum de matar pessoas e organizar estratégias de combate. Essas poderosas habilidades serão colocadas à prova quando ele e dois amigos testemunham um brutal assassinato entre os corredores labirínticos da prisão. A visão do crime dá início a uma perseguição desesperadora e, finalmente fora dos muros do monastério, Cale irá compreender a extensão da crueldade dos lordes e a verdadeira origem de seu poder.



RESENHA:
O livro é tenso!! Não por ter coisas absurdas, até porque quem lê livros policiais ou mais adultos encontra o que encontra no livro a torto e a direito, mas precisamos levar em conta uma coisa – o protagonista possui 14 anos – e aí sim complica um pouquinho.

Eu gostei da história, apesar de coisas macabras e nojentas que não gostaríamos que crianças passassem, ela é bem escrita, é coerente e de certa forma, uma história bem diferente do que andei lendo este ano (por enquanto...rs).

Falar sobre órfãos ou crianças que são largadas/raptadas é sempre um assunto que rende, primeiro que ficamos com uma quedinha pelo protagonista por causa disso, afinal ele já sofreu por ter sido separado dos pais, mas quando valores morais começam a ser questionados (tanto por eles quanto por nós) é hora de começar a prestar bem atenção para entender o livro.

Thomas Cale não é o verdadeiro nome dele, mas ninguém sabe como ele se chamava antes e por isso ficou sendo chamado assim. Ele mora junto com outros meninos num local chamado Santuário dos Redentores, eles são um grupo fanático religioso que acredita que todo o resto do mundo está em pecado e quer acabar com eles. Sim, eles criaram os meninos assim. Tudo que eles fazem é pecado, se reclamar ou sentir dor serão considerados fracos e não dignos do Senhor.

Mas Cale é especial. Mesmo criado no meio de tanta crueldade, ele ainda não perdeu todo o senso de certo ou errado, mas claro que irá fazer o que precisar para salvar sua pele. E num dia que faz um ato heroico tentando salvar uma menina de ser morta por um dos Redentores, sua vida vira de cabeça para baixo.

Em sua fuga do lugar, Cale, seus amigos e agora a frágil menina irão compreender que nada é tão certo como mostrado pelos Redentores e que talvez eles sejam os vilões da história. Cale por sua força e esperteza fora do comum começa a interessar muitas pessoas.

O livro tem bastante reviravoltas. O final foi bem interessante.Digno de ficar roendo as unhas para o segundo volume (sim, é uma trilogia...rs), as descrições dos locais e batalhas travadas pelos meninos arrepiam na medida certa e nos colocam no meio da cena.

Quem possui estomago fraco ou é cheio de não me toque para ler, eu digo que deve passar este livro, porque aqui tudo é muito intenso – sentimentos e atitudes – com isso vamos pouco a pouco conhecendo o ‘Anjo da Morte’ e porque ele ganhou este ‘apelido’.

Venenoso


Aproveita que você acabou de ler essa resenha e deixe também seu veneno... ops...comentário ;)

Compare Preços:                                                        

Quer saber mais dos venenos do Poison? Assine o Feed ou siga pelo Twitter. 

Share:

14 comentários