POISON BOOKS - Como Ser um Pirata (Cressida Cowell)

Autor: Cressida Cowell
Editora: Intrínseca
Publicação: 2010
Páginas: 221
Capítulos: 19
Tema: Infanto-Juvenil

RESENHA DA CONTRA-CAPA:
Soluço Spantosicus Strondus III foi o mais grandioso herói já visto em todo o território viking. Ele era bravo, impetuoso e muitíssimo inteligente. Mas até mesmo os grandes heróis podem ter dificuldades no começo. Principalmente se têm como companheiro um dragãozinho teimoso e mal-educado. 

Nesse novo livro arrepiante, Soluço conta mais uma aventura do inicio de sua história - quando ele ainda tinha muito o que aprender sobre como usar uma espada, sobreviver a naufrágios, escapar de dragões homicidas e desvendar os mistérios de um tesouro pirata muito bem escondido... 



RESENHA:
Obs: Livro 2 da saga, para ler a resenha do 1 – Como Treinar o Seu Dragão (clique aqui).

A leitura ágil e divertida da Cressida (olha a intimidade...rs), está de volta. Dessa vez Soluço precisa provar que pode ser um líder dos vikings e que simplesmente treinar um dragão não irá colocá-lo no topo para ser o próximo chefe da tribo.

Neste livro, após a 1ª etapa – que é treinar um dragão – os pequenos vikings precisam aprender a maravilhosa arte da pirataria. E claro, isso não será nada fácil para Soluço, pois segurar/ manejar uma espada não é uma das habilidades do nosso jovem herói.

A saga que apesar de poder ser lida independente, pois seria uma história diferente. Seria uma pena não ler desde o principio e conhecer melhor os personagens que são apresentados no primeiro livro. Neste, a autora faz um en passant nos amigos/inimigos de Soluço e já começa a grande aventura.

Pirataria é algo tenso e quando envolve algum tipo de tesouro (mesmo que ele possa ser maligno) faz os olhinhos brilharem e as possibilidades de lucros serem infinitas. Pois nada mais, nada menos ele pode ter encontrado com o tesouro de seu famoso ta-ta-ta-ta (sei lá quantos tás..rs) avô e isso é uma benção e ao mesmo tempo uma maldição. Será que dá para confiar em alguém a respeito disso? E quanto às maldições que toda essa história parece trazer?

O livro continua fofo com seus desenhos, rabiscos e anotações de Soluço e o dragão Banguela continua fazendo o sem melhor – não fazer nada e irritar o herói – o que sempre garante boas risadas para quem está lendo.

É uma leitura leve, divertida e com gostinho de quero mais. Continuo doida pela série e cada vez mais apaixonada pelo Banguela (amo essa dragãozinho...rs). Por isso a continuação da saga – Como Falar Dragonês – se faz mais do que necessária, pois ao contrário do livro 1. Neste temos um suspense ao terminar o livro, que nos deixa sem saber de verdade o que realmente aconteceu com um dos personagens e como Soluço poderá lidar com isso. Afinal para ser um grande viking é necessário passar por caminhos difíceis.

E o que você acha/achou deste livro?? Deixe seu veneno, ops... opinião =)


Extremamente Venenoso 


Share:

17 comentários