POISON MOVIES - Lembranças

Título no Brasil:  Lembranças
Título Original:  Remember-me
País de Origem:  EUA
Gênero:  Comédia Drama
Ano de Lançamento:  2010
Estréia no Brasil: 26/02/2010
Estúdio/Distrib.:  Paris Filmes
Direção:  Allen Coulter

SINOPSE:
Mesmo depois de muitos anos após o estudante Tyler Roth (Robert Pattinson) ter perdido seu irmão, que cometeu suicídio, ele não consegue se recuperar da extrema dor que sente. Nesse meio tempo, ele conhece Ally (Emile de Ravin), a filha de um policial, que teve sua mãe brutalmente assassinada. Percebendo que pode compartilhar seu pesar com ela, os dois acabam se apaixonando, numa tentativa de tentar, por meio do amor, se libertar da angústia. Assim, Tyler descobre que a perda pode ser superada e a amargura que envenenava sua alma pode ser curada, levando uma vida junto de Ally.





RESENHA:
Aproveitando mais um dia barato no UCI Kinoplex, lá fui eu ao cinema e dessa vez assisti LEMBRANÇAS, devo dizer que foi um filme BEM diferente do que eu esperava e realmente com um final surpreendente (meio irritante, mas surpreendente) até porque toda a sala ficou de boca aberta quando o filme acabou...

O que eu posso dizer? Esqueçam Cedrico Diggory e Edward Cullen, Robert esta completamente diferente neste filme não lembrando em nada os personagens que começaram a lhe dar uma ascensão no mundo cinematográfico.

Lembranças tem a ver com como voce supera a sua dor, como lida com a vida e tudo e todos a sua volta.É aí que vemos a grande diferenças entre os dois personagens principais da trama e também de seus outros papeis. Não é filminho de “menininha” que vai gritar porque viu o Robert (bem até pode gritar no inicio, mas depois vai ficar quieta senão não vai conseguir entender o enredo...rs)

Robert é Tyler um jovem restes a completar 22 anos que teve sua vida virada do avesso com a morte do irmão mais velho, isso o transformou em uma pessoa introspectiva, meio amarga com a vida e totalmente sem rumo. Já seu par romântico Emile de Ravin (quem assistiu Roswell, ela era uma das extraterrestres, e também de Lost) é Allysa ou Ally, uma menina que aos 11 anos viu sua mãe ser assassinada na sua frente no metrô de Nova York, mas apesar dessa grande tragédia ela não deixou se abater e tenta levar a vida mais normal possível ao lado do seu pai.

Eles se encontram na faculdade, ela cursando e ele indo como ouvinte e após algumas saídas acabam namorando, acredito que é bem aí que o dilema do filme começa, Tyler tem problemas com o pai devido a morte do irmão (um grande advogado de NY) e tenta confortar a irmã mais nova de 11 anos sobre a morte e também porque o pai não da atenção. É um misto de chamar atenção e querer algo que ele ainda não sabe o que quer.

A trama segue esta briga entre Tyler e o pai e como isso deixa o rapaz triste, a namorada tenta ajudá-lo, o melhor amigo (louco de pedra por sinal) também tenta fazer uma intervenção achando que o amigo “já deu o que tinha de dar” nessa historia e precisa seguir a vida. O contraste segue até que ele pira por causa da irmã mais nova (coisas que fazem com ela no colégio) e acaba por descobrir uma faceta do seu pai que ele não conhecia e é onde a historia começa a mudar de rumo... até vir para o final inesperado.

Não é um filme triste ou alegre ou bobo, é um filme pensativo, com um tema até um pouco contraditório, afinal é difícil falar e seguir adiante quando se perde alguém querido, mas faz ver que as vezes voce se afundou tanto que merece ser resgatado (e precisa enxergar isso também) e que no fim para se ter paz, voce realmente precisa ir adiante.

O que mais me surpreendeu foi a transformação do Robert, afinal acredito que para um ator/escritor não deve ter nada pior do que se visto como “o personagem X”, acredito que ele não quer ficar conhecido exclusivamente como astro de Crepúsculo, apesar disso ter levantado a sua carreira, ou seja, ele ta com cara de drogado, bebe, fuma pacas no filme tirando totalmente aquela cara de “bom moço” de Ed. Vamos ver se ele começa a se destacar em outros trabalhos ou não.

Aconselho a ir, mas talvez seja bom levar um lencinho...tem horas que dá uma dor no coração....

E voce, o que acha/achou deste filme??

Share:

7 comentários

  1. Puxa... Quero muito ver esse filme justamente para ver se o Robert conseguirá tirar a imagem do Edward e por adorar a Emile de Ravin desde Roswell.

    Bianca Briones

    ResponderExcluir
  2. Oii Andréia! :)
    Aiiii eu já vi esse filme, é tão, mais tão liindo!!
    Sabe no começo eu achei que ia ser meio bobinho, mas é completamente ao contrário! É lindo e emocionante! :)
    E o final é imprevisível! ahuahuah chooorei.. hahahaha ^^
    beijoos!

    ResponderExcluir
  3. Vc me deixou com vontade de ver esse filme. Eu não ia assistir, pensando que seria ruim, mas li muitas críticas positivas essa semana.

    Bjjjs!

    ResponderExcluir
  4. Quero muito ver esse filme =)

    mas como não tem cine nesse fim de mundo, vai demorar um pouco ¬¬
    HAHAHAHA

    e essa resenha só me deixou com mais vontade de assistir... Andy, vc é mto má =(

    ResponderExcluir
  5. Meninas;
    Juro que eu fui tbm achando que seria "só mais um filmezinho bobo", mas como a Giu falou, ele realmente é bem diferente e o final.. uau, foi completamente diferente do que esperava, geral no cinema ficou sem fala...rs

    ResponderExcluir
  6. Todo mundo assim como eu.. achava q era um filme de drama e mais romance.. mas nunca achei q focasse tanto na parte de família e todo o resto. Surpreendeu totalmente.... estava achando umas partes até clichês e irritantes, algumas reações desnecessárias... mas ai vai o Boooom ehehehehe e na teoria ficamos conformados com tudo q acontece no filme. Valeu a pena. E tanto o Robert e a Emile estão dando show.

    ResponderExcluir
  7. Odiei o final desse filme, só faltei morrer! Mas o Rob-Pattz deixa tudo mais gostoso rs

    ResponderExcluir